Jogador e equipe passaram quatro temporadas juntos e ganharam dois títulos. No Brasil, voltaram a ser adversários

LeBron James, do Cleveland Cavaliers, e Luol Deng, do Miami Heat, em jogo da NBA no Rio de Janeiro
AP
LeBron James, do Cleveland Cavaliers, e Luol Deng, do Miami Heat, em jogo da NBA no Rio de Janeiro

Após o primeiro encontro de LeBron James com o Miami Heat depois da decisão de voltar ao Cleveland Cavaliers, foi inevitável fugir do assunto. As duas partes foram bastante questionadas sobre a maneira se sentiram no confronto deste sábado, no Rio de Janeiro. As respostas deram indícios de que tanto o astro como seus ex-companheiros estão seguindo em frente.

Leia mais: NBA no Rio tem Varejão festejado, LeBron confuso e homenagem a Luciano do Valle

"Foi um momento especial para mim, não estranho", afirmou LeBron. "Temos muitas memórias de coisas sensacionais que conquistamos juntos. Foi ótimo poder revê-los", completou o ala, dono de sete pontos e oito rebotes na primeira partida contra o Heat.

Técnico do time da Flórida, Erik Spoelstra lembrou que não precisa "muita força para lembrar como é ter LeBron como adversário". Afinal de contas, ele já trabalhava na liga quando o astro vivia sua primeira trajetória em Cleveland. Mas admitiu que foi bom revê-lo antes de o campeonato da NBA começar para valer.

"Acredito que é muito benéfico para os dois lados deixar a estranheza de lado já durante a pré-temporada. Certamente houve um nível de estranheza", analisou Spoelstra.

Para o ala-pivô Chris Bosh, isso já está enterrado. "Estávamos aqui no Brasil para melhorar o nosso time e acredito que ele também. Já superamos isso. Ele é um grande jogador e será sempre desafiador daqui para frente enfrentá-lo", comentou o atleta do Heat.

Nas quatro temporadas que passaram juntos, LeBron e o time da Flórida chegaram à final em todas elas. Foram campeões duas vezes e perderam a decisão em outras duas oportunidades.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.