Apesar dos aplausos para o brasileiro, maioria do público no Rio de Janeiro torceu para o Miami Heat

LeBron James, do Cavaliers, e Luol Deng, do Heat, em jogo da NBA no Rio de Janeiro
AP
LeBron James, do Cavaliers, e Luol Deng, do Heat, em jogo da NBA no Rio de Janeiro

Em 2013, no primeiro jogo da NBA realizado no Brasil, o pivô Nenê foi bastante vaiado na derrota do seu Washington Wizards para o Chicago Bulls. Neste ano, as coisas foram bem diferentes para o representante do país no evento. Assim que pisou em quadra neste sábado, o pivô Anderson Varejão ouviu muitos aplausos do público.

Leia mais: Rio volta a receber a NBA, e fãs formam filas para comprar produtos da liga

Escalado entre os titulares do Cleveland Cavaliers para o duelo diante do Miami Heat, o capixaba de 32 anos recebeu em mãos o microfone da organização do evento para conversar com os torcedores antes do jogo. "Vou me divertir bastante e espero que vocês também se divirtam", disse Varejão.

Veja também:  Fã do Cavs viajou de João Pessoa e gastou R$ 6 mil para ver time no Rio

A festa do público para o brasileiro ficou ainda maior quando ele acertou um arremesso e marcou os dois primeiros pontos da partida, o que o fez voltar para a defesa ouvindo gritos do seu nome. No fim das contas, Varejão teve 14 pontos e três rebotes em pouco menos de 20 minutos.

NBA no Rio de Janeiro teve duelo entre Cleveland Cavaliers e Miami Heat
Gety Images
NBA no Rio de Janeiro teve duelo entre Cleveland Cavaliers e Miami Heat

Apesar do clima festivo para recepcionar o pivô do Cavaliers, a maioria do público no ginásio torceu para o Heat, que chegou às últimas quatro decisões da NBA e foi campeão em duas das oportunidades. Isso explica por que LeBron James foi tão aplaudido durante a apresentação das equipes, mas ouviu algumas vaias durante a partida.

O fato de reencontrar o time que defendeu pelas quatro temporadas anteriores parece ter confundido o astro. Em um ataque do Heat, ele jogou contra o próprio time e fez um bloqueio abrindo espaço para a infiltração do armador Norris Cole, ex-companheiro em Miami e agora rival do astro.

Lendas homenageadas

Considerado o pioneiro das transmissões da NBA no Brasil, Luciano do Valle não foi esquecido pela organização da partida. Durante o intervalo, foram exibidos no telão do ginásio trechos da entrevista do ex-narrador, que morreu em abril deste ano, ao programa "Bola da Vez", da ESPN Brasil, intercalados com lances de jogos da liga nos quais ele trabalhou.

Em seguida, Fernanda do Valle, filha de Luciano, e Álvaro José, que foi companheiro de transmissões do ex-narrador, foram presenteados com uma bola da NBA cada um.

Uma outra homenagem aconteceu antes disso. No segundo período, quatro personalidades marcantes da história do Miami Heat foram chamadas à quadra para receberem os aplausos do público. Primeiro foram os ex-jogadores Steve Smith, Gary Payton e Alonzo Mourning. Mas o barulho ficou mais alto mesmo quando foi anunciado o nome de Pat Riley, ex-treinador que hoje trabalha como gerente geral da equipe.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.