Banda já homenageou ex-armador da NBA no álbum de estreia. Além disso, criou músicas para Kareem Abdul-Jabbar e o Chicago Bulls dos anos 1990

Pearl Jam: banda se apresenta em São Paulo no domingo, no encerramento do festival Lollapalooza
Divulgação
Pearl Jam: banda se apresenta em São Paulo no domingo, no encerramento do festival Lollapalooza

A banda norte-americana Pearl Jam será encarregada de encerrar neste domingo o festival Lollapalooza, que acontece em São Paulo no final de semana. Dono de uma coleção de sucessos ao longo dos mais de 20 anos de carreira, o grupo tem como uma das características mais conhecidas a ligação com o esporte, em especial o basquete.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Essa ligação começou cedo. Quando subiu ao palco pela primeira vez, em uma apresentação na cidade de Seattle ocorrida em outubro de 1990, a banda se chamava Mookie Blaylock – nome do armador que entrou na NBA no ano anterior e defendia o New Jersey Nets na época. A mudança para Pearl Jam acabou acontecendo poucos meses depois, mas os músicos deram um jeito de homenagear o atleta. Lançado em 1991, o álbum de estreia foi batizado de “Ten” justamente porque Blaylock usava a camisa 10.

Jef Ament: baixista do Pearl Jam sonhava em viver do basquete na adolescência
Hayley Madden/Getty Images
Jef Ament: baixista do Pearl Jam sonhava em viver do basquete na adolescência

Jogador de basquete na adolescência

Não é difícil entender a paixão do Pearl Jam pela modalidade. Um dos fundadores do grupo, o baixista Jeff Ament sonhava em viver do basquete durante a adolescência. Ele jogava no colegial e conseguiu ingressar no time da Universidade de Montana. Na faculdade, porém, percebeu que não se destacava tanto quanto os companheiros e se deu conta de que se sairia melhor como músico. Acabou deixando a equipe e se mudou para Seattle, onde conheceu o guitarrista Stone Gossard. Além do desejo de emplacar uma banda de sucesso, tinham em comum a torcida pelo extinto Seattle Supersonics.

Apesar de ser apaixonado pelo Sonics, Ament homenageou um jogador que nunca atuou pela equipe quando resolveu escrever uma música inspirada no basquete. “Sweet Lew”, do álbum “Lost Dogs” (2003), faz referência ao ex-pivô Kareem Abdul-Jabbar, recordista de pontos na história da NBA atuando por Milwaukee Bucks e Los Angeles Lakers, cujo nome de batismo é Lew Alcindor.

Eddie Vedder: vocalista é fã dos times de Chicago
Getty Images
Eddie Vedder: vocalista é fã dos times de Chicago

Apaixonado pelos times de Chicago

Se Ament e Gossard torciam pelo Sonics, o vocalista Eddie Vedder sempre se mostrou um fã do Chicago Bulls. Nada mais natural para quem passou a infância e a adolescência na cidade. Quando não está em turnê, é visto frequentemente nos jogos da equipe em Chicago. Em 1998, no terceiro jogo da decisão contra o Utah Jazz, foi o responsável por cantar o hino norte-americano antes da partida – que terminou com vitória do Bulls (veja abaixo) .

Os laços de Vedder com a equipe seis vezes campeã da NBA também são facilmente detectados dentro da música do Pearl Jam. No final do clipe de “Alive”, um dos maiores sucessos da banda, ele aparece vestindo a camisa de Michael Jordan. Além disso, foi ele quem escreveu “Black, Red, Yellow”. A canção, que também está no álbum “Lost Dogs”, tem como inspiração o time do Bulls da década de 1990 e conta com a participação de Dennis Rodman, que deixa um recado no telefone para o vocalista no final.

Além do basquete, Vedder é fã de beisebol. O time de coração na MLB não poderia ser outro: o Chicago Cubs. Em 2007, ele homenageou a equipe com “All the Way”, música que compôs para a carreira solo. A ideia, no entanto, não partiu do artista. A sugestão foi dada pelo ex-jogador Ernie Banks. Vedder, então, criou a canção, cuja letra demonstra a esperança da torcida local pelo título da World Series, algo que não acontece para o Cubs desde 1908. Vale lembrar que Vedder também gosta de surfar e tem como um dos parceiros de atividade o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater.

Stone Gossard: guitarrista gosta de jogar tênis
Stephen Lovekin/Getty Images
Stone Gossard: guitarrista gosta de jogar tênis

Admirado por Pete Sampras

A exemplo do que ocorre com Vedder, a paixão de Gossard pelo esporte vai além do basquete. Nas horas vagas, o guitarrista gosta de jogar tênis. Ele já chegou, inclusive, a disputar algumas partidas com Pete Sampras, norte-americano vencedor de 14 títulos de Grand Slam durante a carreira. O ex-tenista aprovou o desempenho do músico dentro de quadra. “Pela quantidade que pratica, e imagino que não deva ter muito tempo para treinar, Gossard joga muito bem”, disse Sampras à revista Spin , em 2001.

Outras ligações entre rock e esporte

O Pearl Jam não é a única banda do rock que tem a afinidade com o esporte muito bem definida. Também nos Estados Unidos, na Califórnia, o Red Hot Chili Peppers já manifestou algumas vezes a torcida pelo Los Angeles Lakers. Não é raro ver os fundadores da banda, o vocalista Anthony Kiedis e o baixista Flea, assistindo aos jogos da equipe no ginásio. Além disso, o grupo já dedicou duas músicas a ídolos da franquia: “Magic Johnson” e “Salute to Kareem”.

No Aerosmith, a paixão esportiva dos integrantes é o New England Patriots, que se sagrou três vezes campeão da NFL. No último mês de outubro, o grupo fez uma nova versão de “Legendary Child”, primeira música de trabalho do álbum “Music Fron Another Dimension” (2012), com a letra adaptada para homenagear a equipe de futebol americano.

Na Inglaterra, há o caso dos irmãos Liam e Noel Gallagher, do Oasis. A paixão pelo Manchester City e o hábito de acompanhar as partidas da equipe no estádio estão estre as poucas coisas divididas pelos dois, que são conhecidos pelas brigas que tiveram e que acabaram resultando no fim da banda. Em 2012, após uma vitória no clássico de Manchester sobre o United, a torcida do City comemorou o resultado cantando “Wonderwall”, um dos maiores sucessos da trajetória do Oasis.

Além disso, Noel é amigo de Alessandro Del Piero. O atacante italiano chega a aparecer no clipe da canção “Lord Don’t Slow Me Down” quando ainda defendia a Juventus. Depois que deixou o clube de Turim, antes de acertar a ida para o futebol australiano, ouviu o pedido do guitarrista para se juntar ao City.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.