Presidente da LNB vê com bons olhos a vitrine na Rede Globo, mas admite esperar para julgar se final em jogo único vale a pena

Cassio Roque, presidente da LNB, está satisfeito com a exposição do nacional na TV aberta
Divulgação
Cassio Roque, presidente da LNB, está satisfeito com a exposição do nacional na TV aberta

O confronto de sábado, em Brasília, entre brasileiros e estrangeiros no Jogo das Estrelas representará a quarta vez que um evento do NBB será transmitido pela Rede Globo. Antes disso, foram exibidas as duas edições anteriores e a decisão da última temporada, disputada em jogo único. O número de aparições na TV aberta é tratado como uma conquista por quem organiza o campeonato, apesar de parecer inexpressivo em relação ao vôlei.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores 

“O vôlei está em outro estágio, pela competência de quem o administrou e pelos títulos internacionais das seleções masculina e feminina”, afirmou Cássio Roque, presidente da LNB (Liga Nacional de Basquete) – entidade que organiza o NBB. “A nossa comparação tem de ser feita entre onde estávamos antes e onde estamos agora. A TV aberta é uma conquista”, completou.

Roque defende que o fato de o NBB ter nesta temporada pelo menos duas datas garantidas na grade da principal emissora do Brasil pode ser determinante para o crescimento do campeonato e para a massificação da modalidade no país. "Quantas pessoas que não assistiam basquete e que assistiram por ser TV aberta? Vocês sabem a diferença entre ter um ponto de audiência na Globo e na TV fechada", disse.

Veja também: Lesão na coxa volta a incomodar, e Giovannoni está fora do Jogo das Estrelas

A fórmula de disputa da final desta temporada será a mesma utilizada no último campeonato. A mudança foi motivada justamente pela possibilidade de transmissão em TV aberta, experiência que Roque prefere esperar um pouco mais para fazer julgamento sobre os resultados. "Quando tomamos a decisão de mudar para jogo único, decidimos fazer isso por dois anos. Agora (depois da final desta temporada) faremos uma análise dos prós e contras, se voltamos com o sistema antigo ou se criamos uma outra alternativa", declarou.

*Jornalista viaja a convite da Liga Nacional de Basquete

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.