iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

07/08 - 20:49

Magnano avalia primeira vitória brasileira sob o seu comando
Treinador argentino elogiou a defesa, criticou os rebotes e mostrou como será o futuro do Brasil no basquete

Bruno Pongas, enviado iG a Brasília

Na aguardada estreia do técnico argentino Rubén Magnano, o Brasil derrotou a Venezuela por 92 a 50 no ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Na entrevista coletiva, o treinador falou durante cerca de 15 minutos sobre a vitória e sobre o que almeja para o futuro do basquete brasileiro.

"Demos 25 assistências e tivemos seis jogadores com dois dígitos", destacou o comandante. "Creio que é algo muito importante para nós". Magnano se demonstrou bastante insatisfeito com o desempenho da equipe nos rebotes, já que o Brasil pegou 30 contra 34 dos venezuelanos.

"Fiquei infeliz com os rebotes", frisou. "Temos altura para poder ganhá-los. Quem vence essa luta sai em vantagem na partida”.

"O balanço da estreia foi positivo", afirmou Magnano. Ele também teceu elogios à defesa, que tanto o tornou famoso em 2004, quando a Argentina ganhou os Jogos Olímpicos de Atenas, na Grécia.

“Eles (a Venezuela) jogaram muito tempo com dois alas-pivô atacando a cesta, e nossa defesa foi muito efetiva nesse caso, o que não é fácil”, reconheceu, dando a entender que sua prioridade à frente do selecionado brasileiro será mesmo o setor defensivo.

Bruno Pongas
Com jeito fechado, Magnano vai, aos poucos, construindo sua família brasileira

"Primeiro a solidariedade defensiva, a luta defensiva, e depois a solidariedade ofensiva”, destacou, destrinchando um pouco mais sua filosofia de jogo. “É adequado que o jogador mais bem posicionado tome a decisão final; não é fácil encontrar seis atletas com dois dígitos no mesmo time”.

No confronto de hoje, válido pelo torneio amistoso Super Four, Marquinhos Vieira anotou 13 pontos, assim como Guilherme Giovannoni e Anderson Varejão. Marcelinho Machado e Murilo Becker contribuíram com 11 tentos, enquanto Leandrinho Barbosa encerrou a contenda com dez pontos.

Família Magnano

O técnico argentino, famoso por impor a disciplina dentro e fora das quadras, fez questão de mostrar que o Brasil é maior que as estrelas individuais: “Estamos acima de qualquer nome próprio. A ideia é que a equipe não mude em sua intensidade e produtividade quando haja trocas. Tratamos de não falar em individualidades”.

Magnano aproveitou para falar sobre o forte jogo brasileiro debaixo da cesta, o qual qualificou como um dos melhores do mundo. “Temos um garrafão muito, muito forte. Inclusive devemos ser inteligentes e nos aproveitar disso”, destacou, “mas temos que trabalhar como uma equipe. A Espanha, por exemplo, não tem somente garrafão: tem o (Ricky) Rubio (armador do Barcelona), o (Juan Carlos) Navarro (ex-jogador do Memphis Grizzlies) e o Rudy Fernandez”.

Por fim, o treinador avisou que todos devem estar prontos para entrar a qualquer momento. “Eles vão se preparar para jogar 40 minutos. A ideia é que estejam preparados para ir à quadra em cem por cento (física e tecnicamente)”.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


CBB/Divulgação

Rúben Magnano

Rúben Magnano
Disciplinador, comandante prioriza defesa ao ataque e projeta time forte no futuro

Topo
Contador de notícias