iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

03/03 - 15:54

Colinas passará por teste na seleção brasileira

Novo técnico será avaliado depois de seis meses para saber se segue ou não no comando da seleção feminina de basquete

Gazeta Esportiva

O curto tempo de contrato do técnico Carlos Colinas com a seleção brasileira feminina, apenas seis meses, tem uma explicação. Até o final do Mundial, o espanhol será avaliado pela cúpula da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), que, após o torneio mais importante da temporada, decidirá sobre a permanência do europeu no cargo.

"Os seis meses de contrato são de comum acordo, coincidiu com os interesses dos dois lados. Da parte dele, porque o Colinas já tem um compromisso e da nossa porque ainda não temos o conhecimento sobre ele como temos com o Magnano", afirmou Carlos Nunes, presidente da entidade, sem conseguir precisar o que seria este compromisso do técnico.

Contratado em janeiro para a seleção brasileira masculina, o argentino Ruben Magnano tem acordo até as Olimpíadas de Londres, com possibilidade de extensão até o Rio-2016. O sul-americano, porém, possui em seu currículo os títulos olímpico e vice mundial, ao passo que o máximo que Colinas conquistou foram continentais em categorias de base.

Em entrevista ao SporTv, a diretora de seleções Hortência Marcari confirmou a ideia. "É uma experiência. Se ele gostar e nós também, podemos continuar até 2012", comentou a ex-atleta. Segundo ela, o limite de Colinas será os Jogos de Londres. "Ele é muito bom na base, então a gente já está se preparando para o Rio-2016", destacou, ressaltando que o espanhol terá auxiliares brasileiros e será muito próximo dos técnicos das categorias de base Luiz Cláudio Tarallo e Janeth Arcain.

A aposta da CBB é que se repita a boa passagem de Moncho Monsalve, antecessor de Magnano e que chegou ao Brasil desacreditado devido à falta de títulos de expressão em seu currículo. Apesar das desconfianças, porém, Monsalve conseguiu dar um padrão ao time nacional e conquistou a Copa América - problemas físicos, entretanto, comprometeram a sua permanência no comando da equipe.

"Comparando, o Colinas tem mais currículo que o Moncho, é um técnico bastante atuante...", comentou Nunes. De acordo com o dirigente, o novo treinador, que será apresentando em abril, vai morar no Brasil até o Mundial. E, apesar de ter contrato somente com o grupo adulto, também conhecerá a base verde-amarela. "Ele vai poder acompanhar nossos novos talentos", contou o presidente.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias