iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

26/09 - 15:09

Técnico de Nenê admite cargo em risco nesta temporada

George Karl admitiu pressão para passar de fase nos playoffs; time conseguiu seu melhor aproveitamento em 20 anos

Gazeta Esportiva

DENVER (Estados Unidos) - O técnico do Denver Nuggets, George Karl, admitiu que seu emprego pode ficar em risco caso a franquia não consiga chegar e passar da primeira rodada dos playoffs nesta temporada. A equipe do pivô Nenê fracassou nas cinco últimas oportunidades que teve nos mata-matas.

Karl comandava o grupo em quatro delas.

'Se a decisão é mudar a cara ou trocar de técnico, nós podemos viver com isto', afirmou ao Rocky Mountain News. 'Todos nós sabemos que isto acontece. Há poucos técnico com longa vida na NBA'.

Com mais duas temporadas de contrato com a franquia, Karl deve receber mais US$ 6 milhões de salário pelo tempo restante no comando. Apesar da aparente tranqüilidade com que comenta o assunto, ele admite que a situação não é a mais confortável.

'Eu sinto esta pressão do mundo do basquete. Não da minha organização (Nuggets). No ano passado, quando tudo começou, eu não senti isto. Stan (Kroenke, dono da franquia) elogiou muito o nosso trabalho. Ele considerou que o ano passado foi um ano excelente. Não há dúvida que perde nos playoffs foi desapontador. Mas partindo de onde nós estávamos e o que conseguimos, foi um grande ano', completou Karl.

Apesar de terem perdido Nenê por dois meses e meio por causa do tratamento de câncer testicular e outros problemas físicos, o time conseguiu seu melhor aproveitamento em 20 anos: 50 vitórias e 32 derrotas. Contudo, na primeira rodada dos playoffs, os Nuggets foram eliminados por inquestionáveis 4 a 0 para os Lakers. Nas quatro campanhas anteriores, a despedida havia sido por 4 a 1.

'Se a avaliação é o sucesso nos playoffs, nós não conseguimos. E eu posso viver com isto. Concordo 100%. Eu odeio perder nos playoffs e estar nesta seqüência de derrotas', explica. A missão de conservar seu emprego nesta temporada ficou ainda mais complicada depois da negociação do pivô Marcus Camby e do ala Eduardo Najera por determinação de Kroenke, que precisava reduzir os custos do time para não pagar a multa por estourar o teto salarial estabelecido pela NBA.

Mas nem assim Karl diz ficar desanimado. 'Meu desapontamento e depressão duraram cinco dias. Perdemos Eddie Najera e Marcus Camby e não trouxemos nada. Estou paranóico e apavorado. Mas você se recupera', diz entendendo a situação de Kroenke. 'Ele é um homem de negócios... Ele não gosta de perder dinheiro. Seu (objetivo) é provavelmente fazer dinheiro e eu respeito isto. Ele tem sido muito honesto sobre como ele quer organizar este verão, estando financeiramente limitado'.

Neste meio tempo, a equipe acertou com Renaldo Balkman e Chris Andersen para reforçar o grupo. Mas a lista de desfalques pode ficar ainda maior. O all star Allen Iverson já admitiu estar na lista de corte, apesar de o jogador ter demonstrado interesse em aceitar até a redução de seu salário para prolongar seu contrato com a franquia.


Leia mais sobre: Denver Nuggets George Karl

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias