iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

15/09 - 18:41

Família unida é o “segredo” para o sucesso do Franca basquetebol
Presidente, técnico e o experiente ala procuram mesclar experiência e juventude para manter Franca como a “capital” do basquete no estado de São Paulo

Léo Morelli, repórter iG Esporte

SÃO PAULO - Francisco Sérgio Garcia está de volta à presidência do Franca. Hélio Rubens, maior vencedor do baquete nacional, continua no comando técnico da equipe, que começa a buscar o tricampeonato paulista na próxima quarta-feira. E Helinho, filho do treinador, é responsável por 'fixar' na cabeça dos atletas as instruções do chefe. 

É com esse espírito que a família Garcia inicia mais uma temporada no basquetebol brasileiro na cidade de Franca, interior de São Paulo, que recebe a partir desta segunda-feira o apoio da empresa de telefonia celuar Vivo. 

“Há esse aspecto de família no time do Franca, então procuramos passar esse clima a todos os atletas e aos profissionais envolvidos. O Helinho é meu filho, mas eu considero todos os atletas como filhos, porque no nosso trabalho há um nível de profissionalismo muito grande. Eu tenho uma regra muito honesta. O tempo de permanência na quadra é diretamente proporcional ao rendimento”, explica Hélio Rubens. 

“Somos apaixonados por basquete, mais precisamente em Franca, e nós tivemos um grande professor, Pedro Murilla Fuentes, o Pedrocão (nome do ginásio de Franca), que era contagiante como professor e que soube transmitir essa paixão. Eu participei de uma Olimpíada, ganhei a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos da Colômbia, temos um outro irmão que já jogou, o Hélio tem uma história maior e assim vai", explica Fransérgio.

"Meu pai acompanhava muito o basquete, ele tem um bar tradicional, que em 1932 já participava do basquete em Franca, é tudo enraizado. Eu sempre lembro de um ditado de um grande técnico americano: eu tenho a família no coração, Deus na alma e basquete na cabeça”, completa o presidente do Franca. 

Já o jogador Helinho admite que, às vezes, os puxões de orelhas são feitos fora das quadras.”É uma relação que conseguimos dividir bem. Quando estamos na quadra é sempre o lado profissional em primeiro lugar, tentado colocar em prática tudo que é treinado. Chegando em casa sempre tem uma discussão a mais, uma alegria ou um comentário, mas nada que atrapalhe a convivência”, disse.

César Conti
Pai, treinador, e filho, Helinho, buscam o tricampeonato paulista de basquete pelo Franca


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


César Conti

basquete

Dupla eficiente
Fransérgio, presidente, e Hélio Rubens, técnico, querem levar Franca ao título estadual

Topo
Contador de notícias