iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

05/09 - 20:18

Para dono dos Pistons, escândalo da arbitragem é ainda maior
"Quando determinados árbitros apitam seu jogo, você já sabe que vai perder", disse

Gazeta Esportiva

DETROIT (EUA) - Aos 85 anos, Bill Donaghy, proprietário do Detroit Pistons não economizou palavras ou críticas à situação da arbitragem na NBA. Em entrevista ao jornal Detroit Free Press , ele garantiu que o caso de Tim Donaghy é apenas um entre muitos. "Quando determinados árbitros apitam seu jogo, você já sabe que vai perder", afirmou sem rodeios. "Não deveria ser assim".

Durante 13 temporadas, Donaghy foi o árbitro da NBA, participando de 20 jogos de playoffs da liga profissional. Em julho de 2007, ele se afastou da função pouco antes de virem a público as notícias de que estava sendo investigado pelo FBI pela suspeita de apostar nos jogos que ele mesmo apitava e de interferir no resultado dos mesmos.

Um mês depois, Donaghy admitiu sua culpa nas acusações e em julho deste ano foi condenado a 15 meses de detenção. Pivô de toda a polêmica, ele declarou que não estava sozinho no esquema e que mesmo nomes grandes da NBA também estariam envolvidos no problema.

Apesar dos desmentidos do comissário da Liga, David Stern, Davidson concorda com o ex-árbitro. "(Donaghy) é apenas a ponta do iceberg do que acontece com os árbitros", declarou, afirmando que a final de 1988 foi marcada por irregularidades. "Eu já estava do lado de Stern para receber o troféu de campeão, quando apitaram a falta de Bill Laimbeer sobre Kareem (Abdul Jhabar). Bill defendeu direito, mas Hugh Evans apitou falta. (...) Não vou dizer que o árbitro apostou, mas aquilo foi inexplicável!", desabafou. 'E isto nos custou um campeonato que era nosso'.

Até hoje, a polêmica ronda aquela final, que poderia ter sido decidida no sexto jogo. A suposta falta de Laimbeer deu a Jabbar dois lances livres devidamente convertidos e que garantiram a vitória ao Los Angeles Lakers, que forçaram o sétimo jogo e acabaram conquistando o campeonato.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias