iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

18/06 - 18:40

Brasil aposta no garrafão para lutar pelo título
O técnico Paulo Sampaio está confiante no garrafão da seleção brasileira masculina de basquete para garantir mais um título ao país no Campeonato Sul-americano, em Puerto Montt, no Chile, a partir de 1º de julho. Cinco atletas foram escalados para esta missão especial: Caio Torres, Fernando Coloneze, Hatila Passos, Lucas Cipolini e William Drudi.

Gazeta Esportiva

'Os pivôs das outras equipes do Sul-americano não têm a altura nem a versatilidade dos nossos. Por isso, a atuação dos pivôs pode fazer toda diferença no campeonato. Eles podem partir para dentro do garrafão ou desviar a defesa para o arremesso de fora dos alas e armadores Contamos com ótimos jogadores tanto para a posição quatro quanto para a cinco', avalia Sampaio, mais conhecido como Paulo Chupeta.

Com 2,07m, Coloneze acredita que os pivôs vão desempenhar um bom papel no Sul-americano. 'O professor Paulo pede para que a gente colabore com os laterais, bloqueie bem e pontue quando for possível. Acredito que vamos fazer bonito nesse Sul-americano. Estou vivendo uma experiência sensacional e aprendendo bastante'.

Ainda mais alto, 2,11m, Torres considera que a estatura do time brasileiro será uma arma importante contra os adversários da América do Sul. 'O técnico nos orienta a chamar a marcação para dentro e, se não der para arremessar, a bola de volta para os laterais e alas, que são quase todos excelentes chutadores de longa e média distância. O grupo é bastante alto e temos que usar isso ao nosso favor no Sul-americano para trazer o bicampeonato'.

Além da altura, 2,06m, Cipolini acha que fará a diferença também pela pontaria. 'Lá nos Estados Unidos, eu sou o jogador que decide mais as bolas. Aqui, o grupo é muito talentoso e o jogo fica mais solidário e bem distribuído entre os pivôs e os laterais. Mas já estou totalmente integrado ao sistema. Conheço bem alguns jogadores, principalmente o Caio, com quem joguei em clube e seleções de base, o que facilita muito o trabalho', diz o jogador que atua na universidade norte-americana de Birmingham (BYU).

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias