iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

10/06 - 12:59

Cuba surpreende Bielorrússia e está nas quartas-de-final
Com uma vantagem de dez pontos no placar final, a seleção cubana feminina de basquete surpreendeu a Bielorrússia na abertura da rodada desta terça-feira do Torneio Pré-olímpico Mundial, em Madri, Espanha. Cuba venceu o confronto por 68 a 58 e garantiu sua presença nas quartas-de-final da competição.

Gazeta Esportiva

O Pré-olímpico classifica cinco seleções para os Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. Já estão qualificadas para o evento chinês as seleções da Austrália, China, Coréia do Sul, Mali, Nova Zelândia, Rúsia e Estados Unidos.

Com duas vitórias no grupo D, as cubanas podem ser adversárias do Brasil na próxima fase e esta é a preferência do técnico Alberto Zabala para o cruzamento das quartas-de-final, que não deseja ver seu time enfrentar a Espanha na disputa pela vaga nas semifinais. Os quatro times que chegarem às semis estarão garantidos na China.

"Estamos mais familiarizados com o estilo de jogo do Brasil", justifica Zabala. "Mais que o espanhol porque elas são das Américas".

Reformulado desde o último ciclo olímpico, o time cubano superou a seleção brasileira nas semifinais do Torneio Pré-olímpico das Américas, no Chile, em 2007. Na decisão da vaga para Pequim, acabaram derrotadas pelos Estados Unidos.

O jogo - A pivô Yakelyn Plutin foi a cestinha da vitória de Cuba contra as européias nesta manhã. Apesar dos dez pontos finais de vantagem, a Bielorrússia deu muito trabalho ao grupo de Zabala.

O primeiro quarto foi marcado pelo equilíbrio com 14 a 13 para as centro-americanas, que conseguiram abrir vantagem de apenas três pontos no encerramento do primeiro tempo (31 a 28)

Mas as cubanas não se intimidaram e colocaram pressão em quadra, forçando muitos erros das adversárias após o intervalo. O terceiro quarto foi o melhor para Cuba, que garantiu a dianteira decisiva do marcador com mais oito pontos de vantagem (20 a 12) na parcial.

No último período, as européias reagiram e conseguiram pontuar mais que as oponentes (18 a 17), mas foram incapazes de apagar as falhas anteriores.

As bielorrussas perderam 29 bolas, o que deixou o grupo bastante incomodado. "Elas são uma equipe muito equilibrada", avalia a armadora Natalia Marchanka. "Nós permitimos que elas nos dominassem e também perdemos muitas bolas", lamentou.

A prova do controle cubano foi o desempenho da experiente Leuchanka. Eleita uma das jogadoras da equipe ideal do último Campeonato Europeu, ela foi cestinha da equipe com 13 pontos, mas também foi responsável por sete perdas de posse de bola.

Apesar do tropeço, a Bielorrússia ainda tem chances de seguir para a próxima etapa. Nesta quarta-feira, a equipe enfrenta Taiwan e a vitória as mantém na briga pela vaga olímpica.

"Vou avisar minhas companheiras a manterem as mãos erguidas e continuarem confiantes", completa Marchanka.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar