Tamanho do texto

Cacá Bueno foi terceiro na prova e segue para a última prova em vantagem na classificação

Valdeno Brito se aproveitou da pista seca nas voltas finais da etapa de Brasília da Stock Car, realizada neste domingo (16), para conquistar a vitória. Sendo cerca de 3s mais rápido por volta que os adversários, o paraibano ultrapassou os rivais um a um nas voltas finais para receber a bandeira quadricualada.

Leia também: Átila Abreu relembra parceria com Sebastian Vettel

Apesar de chegar na frente, Valdeno precisou esperar a correção dos tempos para ficar com a vitória, já que o início da corrida antes da bandeira vermelha também foi considerado. No final, Allam Khodair ficou em segundo com a soma dos tempos e Cacá Bueno, em terceiro.

Siga o iG Automobilismo no Twitter


Confira como foi a etapa da Stock Car em Brasília:

A corrida começou atrás do safety car por conta da forte chuva que atingiu a capital federal na manhã deste domingo. Apesar disso, com os carros na pista, o temporal diminuiu consideravelmente, mas mesmo assim a direção de prova optou por interromper a disputa acenando a bandeira vermelha.

Como as condições eram bem melhores que as da largada, a corrida recomeçou menos de cinco minutos depois. Essa pausa serviu para confundir os resultados, já que a posição de pista passou a não valer mais. Além de considerar a ordem dos carros, as equipes precisavam somar os tempos da primeira parte da prova para chegar à real classificação.

Com a corrida reiniciada, os primeiros colocados logo foram aos boxes para o reabastecimento obrigatório. Na parada, tanto Ricardo Maurício quanto Thiago Camilo ultrapassaram o pole position Cacá Bueno, mas o piloto da RCM acabou rodando na volta à pista por conta de um pneu furado. Assim, Duda Pamplona era o líder, seguido por Marcos Gomes, Valdeno Brito, David Muffato e Max Wilson.

Entre os que já tinham ido aos boxes, Ricardo Maurício era o melhor classificado, em décimo. Allam Khodair, Átila Abreu e Cacá Bueno apareciam na sequência. Essa briga pela liderança virtual ficou emocionante nas voltas seguintes. Além desses quatro pilotos, Pamplona entrou no duelo após ter parado. Enquanto Átila tentava superar Khodair, Duda emparelhou e os três ficaram lado a lado. Logo atrás, Max Wilson, que também saíra dos pit-lane, aproveitava o que acontecia na frente para ganhar algumas colocações.

Na ponta da prova, Valdeno Brito foi fazer o reabastecimento e colocar pneus slicks. Enquanto isso, Cacá passou Átila, que foi punido por ter cortado a linha branca da saída dos boxes no momento da parada. Khodair, por sua vez, já tinha grudado em Ricardo Maurício e começou a pressionar o adversário.

O piloto da RC tentou bloquear as investidas do rival, mas não teve jeito e Khodair ganhou a posição. Só que o piloto do carro número 18 não assumiu a liderança virtual da corrida, já que Marcos Gomes voltou dos boxes na frente. No comando, aparecia Bruno Junqueira, que estreou no certame neste domingo.

Quando o mineiro foi aos boxes, Gomes assumiu a liderança, seguido por Khodair, Ricardo Maurício e Max Wilson. No entanto, o piloto mais rápido na pista era Valdeno Birto. Por ter colocado pneus para pista seca na parada, o paraibano era cerca de 3s por volta mais rápido que os adversários. Sem tomar conhecimento dos rivais, Valdeno assumiu a segunda colocação faltando três voltas para o final.

No penúltimo giro, o piloto conseguiu superar Marcos Gomes e seguiu rumo à bandeira quadriculada. Embora estivesse na frente, Valdeno continuou a apertar o ritmo para que pudesse ficar com a vitória mesmo com a correção dos tempos devido à bandeira vermelha.

Valdeno cruzou a linha de chegada na frente, seguido por Khodair, que teve uma pane seca na volta final. O piloto da Vogel não foi o único. Max Wilson e Ricardo Maurício também tiveram problemas com o combustível e sobrou para Thiago Camilo empurrar o piloto da RC até a bandeira quadriculada.

Com os tempos corrigidos, Valdeno manteve a vitória, seguido por Khodair e por Cacá Bueno, que desbancou o terceiro lugar de Giuliano Losacco. Ricardo Maurício contou com um empurrão de Thiago Camilo para terminar em quinto, enquanto Marcos Gomes foi o sexto. Felipe Maluhy, David Muffato, Tuka Rocha e Rodrigo Sperafico completaram os dez primeiros.

No campeonato, Cacá Bueno soma 271 pontos, contra 258 de Ricardo Maurício e 248 de Max Wilson. No entanto, contando com um descarte, o piloto da Red Bull chega aos 255 pontos, contra 248 de Wilson e 246 de Maurício. Tudo que Cacá precisa fazer para ser campeão é chegar em segundo no Velopark, no dia 6 de novembro.

Confira quem foram os 10 primeiros classificados da corrida:


1º. Valdeno Brito
2º. Allam Khodair
3º. Cacá Bueno
4º. Giuliano Losacco
5º. Ricardo Maurício
6º. Marcos Gomes
7º. Felipe Maluhy
8º. David Muffato
9º. Tuka Rocha
10º. Rodrigo Sperafico