Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Hospital confirma morte de Kunze

Falecimento foi causado por acidente ocorrido no último domingo em Interlagos, pela Stock Paulista

Agência Warm Up |

O hospital Alvorada confirmou nesta quarta-feira (20), por meio de nota, que Paulo Kunze, de 67 anos, não resistiu ao traumatismo craniano que sofreu em decorrência do forte acidente em Interlagos no último domingo, durante etapa da Stock Paulista, e faleceu às 10h30 de hoje.

O piloto estava internado na instituição em São Paulo desde o dia da batida. E chegou a ser submetido a uma cirurgia para o controle de um hematoma no cérebro ainda na noite de domingo. Nesta terça, o competidor continuava na UTI do hospital, com quadro neurológico grave e em coma.

Kunze bateu com outro carro na saída da curva do Sol, ainda no início da prova na pista paulistana, e capotou na reta Oposta. Paulo foi primeiramente atendido pela equipe de resgate do circuito e, em seguida, transferido para o hospital, com quadro de traumatismo craniano.

Divulgação
Paulo Kunze (foto) não resistiu aos ferimentos e morreu nesta quarta-feira
Paulo Aparecido Kunze tinha 67 anos e era natural da cidade Araraquara. O piloto era empresário da área de informatização e pilotava o carro 12 da Stock Paulista Light. Kunze correu também ao lado do filho, Thiago Luiz. Além do automobilismo, o competidor jogava tênis, gostava de caminhadas e futebol. Paulo deixa esposa e cinco filhos, três rapazes e duas moças.

Confira a nota do hospital:

NOTA DE FALECIMENTO

O Hospital Alvorada lamenta informar que o piloto Paulo Kunze, de 67 anos, não resistiu aos ferimentos decorrentes de um traumatismo crânio-encefálico e faleceu nesta quarta-feira, dia 20/04, às 10h30.

O velório será no Cemitério de Congonhas, em horário a ser definido pelos familiares.

Hospital Alvorada.

A Stock Paulista utiliza chassis tubulares, os mesmos que foram usados pela Stock Car até 2008. E que atualmente equipam a Copa Montana. Já na Light, os pilotos competem com monobloco do Chevrolet Omega, usado entre 1993 e 1998, na Stock. Os parachoques, os paralamas, as portas, o capô e o porta-malas são de fibra de vidro.

Há duas semanas, Gustavo Sondermann morreu depois de um forte acidente na curva do Café, também em Interlagos, durante a quarta volta da primeira etapa da Copa Montana, categoria de acesso à Stock Car.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG