Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Morre Marco Simoncelli, da MotoGP, após acidente na Malásia

Polêmico e talentoso, jovem piloto italiano não resistiu após ser atingido pela moto de Colin Edwards

iG São Paulo |

O italiano Marco Simoncelli, de 24 anos, morreu neste domingo (23) na Malásia, durante a penúltima etapa do mundial de MotoGP. Faltando 19 voltas para o fim da corrida, o piloto, que competiu pela Honda Gresini nesta temporada, se envolveu em acidente com Colin Edwards. Ele se tornou o 25º a perder a vida em corridas da categoria.

Veja também: Confira as principais notícias de automobilismo

Simoncelli perdeu o equilíbrio na curva 11 do Circuito de Sepang e acabou atingido pela moto de Colin Edwards. O impacto foi tão grande que o italiano perdeu o capacete. De acordo com a equipe médica, o piloto morreu por conta de uma parada cardiorrespiratória. Valentino Rossi, que também estava por perto, conseguiu escapar ileso.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Por conta do acidente, a corrida foi cancelada. Campeão mundial por antecipação, Casey Stoner foi um dos pilotos que lamentaram a morte do italiano.

“Quando coisas como essas acontecem, nos lembramos de o quanto a vida é preciosa. Estou chocado e triste por perder Marco”, disse o australiano.

Heptacampeão mundial de MotoGP, Valentino Rossi também lamentou o acidente fatal de seu compatriota, que ele chamou de "irmão".

“Sic para mim era como um irmão mais novo. Tão forte na pista e tão doce na vida normal. Vou sentir muito a sua falta”, disse Rossi, por meio de seu Twitter pessoal.

Carreira

Marco Simoncelli nasceu em 1987 na pequena cidade de Cattolica, na província de Rimini, na Itália. Desde cedo foi muito rápido e ganhou o campeonato italiano de minimotos em 1999 e em 2000. Em 2001, foi campeão italiano das 125cc e, no ano seguinte, o último passo na sua formação: campeão europeu de 125cc.

Em 2002 ele chegava ao Mundial da categoria. Conseguiu vencer uma corrida apenas em 2004, em Jerez, prova que venceu novamente em 2005. Seu tamanho, 1,83m, considerado grande para as 125cc, foi um dos motivos apontados para sua dificuldade na categoria.

Em 2006, chegou às 250cc e voltou a desfrutar de uma rotina vencedora. Fez 10 poles, ganhou 12 corridas e foi campeão em 2008. Sua cabeleira e direção agressiva fizeram o piloto virar um ídolo na Itália.

No ano passado, finalmente chegou a oportunidade na MotoGP, quando começou a dividir curvas e grids com seu ídolo de infância, Valentino Rossi. Rossi é oito anos mais velho do que Simoncelli mas ganhou seu primeiro título mundial, nas 125cc, quando Marco tinha apenas 10 anos de idade, em 1997, e, por isso, sempre foi a sua inspiração.

Na categoria principal, Marco conseguiu duas poles na carreira, nos GPs da Catalunha e da Holanda, e dois pódios, um terceiro lugar na República Tcheca e o segundo lugar no GP da Austrália.

Na atual temporada, ele ocupava a sexta posição no Mundial de Pilotos, com 139 pontos, mesma pontuação do heptacampeão Rossi. Além de bons resultados, Simoncelli colecionou algumas polêmicas na categoria em sua breve passagem.

AP
Simoncelli protagonizou polêmicas na temporada
Temporada conturbada

Ao longo do ano, Simoncelli se envolveu nas principais polêmicas da MotoGP. A postura agressiva do piloto fez com que ele recebesse críticas de seus colegas. Jorge Lorenzo, Casey Stoner e Dani Pedrosa reclamaram da abordagem do piloto publicamente.

Pedrosa protagonizou a principal polêmica com Simoncelli na temporada. No GP da França, quarta etapa do campeonato, o espanhol lesionou a clavícula após acidente com o italiano e perdeu as três provas seguintes da temporada.

Antes, porém, Simoncelli já era alvo de críticas. Após abandonar o GP de Portugal por conta de acidente sofrido na primeira volta, o italiano viu Stoner e Lorenzo reclamarem de sua postura nas pistas.

Na Holanda, Lorenzo voltou a criticar Simoncelli depois que um toque provocou a queda dos dois. Na ocasião, o espanhol disse que o italiano não aprendia e que deveria ser proibido de correr.

Sempre que perguntado, Simoncelli afirmava que não se importava com as críticas e que ia manter sua postura nas pistas.

Leia tudo sobre: Marco SimoncelliHonda GresiniMotoGP

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG