Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Daniel Pedrosa vence pela primeira vez no ano

O espanhol ganhou o duelo com seu compatriota Jorge Lorenzo e levou a melhor na prova em Portugal

Agência Warm Up |

O GP de Portugal da MotoGP viu um intenso duelo espanhol pela vitória no Estoril. Jorge Lorenzo e Daniel Pedrosa protagonizaram a disputa deste domingo (1º) desde o começo da prova, sem dar qualquer chance para os adversários. Após 23 voltas, o piloto da Honda provou que está mais forte fisicamente depois da operação no seu ombro esquerdo, passou o rival da Yamaha, abriu vantagem e venceu sua primeira corrida do ano. Casey Stoner fez uma corrida discreta e não chegou a lutar pela ponta, terminando a disputa em terceiro.

O êxito de Pedrosa foi significativo porque quebrou a hegemonia de Lorenzo no Estoril. O espanhol da Yamaha foi derrotado pela primeira vez no circuito lusitano desde quando estreou na MotoGP, em 2008. Por sua vez, Daniel venceu pela 13ª vez na principal categoria do motociclismo mundial.

Andrea Dovizioso foi o vencedor do duelo italiano contra Valentino Rossi pela quarta posição. O dono da Honda de número 4 andou atrás do heptacampeão em praticamente toda a corrida, mas sempre ficou perto do oponente da Ducati. Porém, a quarta posição veio na linha de chegada, quando no sprint final, o terceiro nome do time de fábrica da Honda concretizou a ultrapassagem sobre Valentino.

Edwards confirmou o bom fim de semana e conquistou a sexta posição em Portugal de maneira consistente, sem chegar a ser ameaçado por Rossi, é verdade, mas bem longe da briga entre Hiroshi Aoyama, da Gresini, e o colega de Tech 3, Cal Crutchlow, pela sétima colocação. O japonês levou a melhor e terminou a 2s163 do britânico, que fez sua melhor corrida desde a estreia na MotoGP no Catar neste ano.

AP
Dani Pedrosa foi o vencedor da prova em Portugal
Nicky Hayden cruzou a linha de chegada em um apagado nono lugar. O norte-americano foi seguido por outro piloto da Ducati, mas de equipe privada, Randy de Puniet, da Pramac, que completou o top-10 no Estoril. Toni Elías, da LCR, Loris Capirossi, também da Pramac Ducati, e Álvaro Bautista, que fez sua estreia na temporada, completaram a relação dos pilotos que completaram a corrida, apenas 13.

Confira como foi o GP de Portugal da MotoGP

Lorenzo largou bem e manteve a ponta. Já Pedrosa tomou a segunda posição de Simoncelli. O italiano não ficou uma volta sequer na pista. Tudo por conta de uma queda ao perder o controle da sua Honda. O mesmo aconteceu com Hector Barberá e Karel Abraham, que deixaram o GP de Portugal com apenas 14 participantes antes da primeira volta. O tão esperado duelo entre Lorenzo e Simoncelli, que protagonizaram uma pequena discussão por conta da postura do italiano na pista, ficou para depois.

Sem a presença do piloto da Gresini, Pedrosa travou um duelo particular com Jorge pela ponta desde o começo da corrida, mostrando que está cada vez melhor em relação ao ombro esquerdo recém-operado. Mais atrás, Stoner vinha em terceiro, mas não ameaçava nem de longe o domínio do duo espanhol e também não era ameaçado pelos rivais.

Em quarto, Rossi aparecia em uma boa colocação após ter largado apenas em nono. Entretanto, o heptacampeão sofria grande pressão de seu compatriota, Dovizioso, com a terceira Honda do time oficial. Sexto, Edwards consolidava o bom fim de semana da Tech 3 no Estoril e trazia consigo, logo atrás, na sétima posição, o colega Crutchlow, em sua melhor prova desde o debute na MotoGP.

A ação das primeiras voltas foi substituída por uma corrida monótona, praticamente sem mudança de posições. A disputa passou a contar com apenas 13 pilotos depois que Ben Spies levou um tombo e abandonou no Estoril. Lá no pelotão da frente, Lorenzo e Pedrosa seguiam isolados, com pouca margem de diferença, mas sem que houvesse uma tentativa real de ultrapassagem por parte do espanhol da Honda.

Em um raro momento de ultrapassagem, Aoyama, companheiro de Simoncelli na Gresini, ultrapassou Crutchlow e subiu para a sétima posição — posição mantida até o final — na 20ª volta do GP de Portugal.

A corrida ganhou novos contornos a partir do 23º giro. Finalmente, depois de mais de vinte voltas de pressão, Pedrosa conseguiu ultrapassar Lorenzo no fim da grande reta no Estoril. O piloto da Honda passou e abriu boa vantagem para o rival, rumando para a primeira vitória do ano. Por sua vez, Jorge parecia se contentar com o segundo posto, já que sua distância em relação a Stoner, o terceiro, era grande demais para ser novamente ameaçado.

Já nos instantes finais, Dovizioso tratou de fechar a prova com uma bela ultrapassagem sobre Rossi faltando poucos centímetros para cruzar a linha de chegada, conquistando na última hora a quarta colocação no Estoril.

 

Leia tudo sobre: dani pedrosamoto gplorenzo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG