Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Brasileiros perdem tempo e abandonam o Dakar após quinta etapa

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad deixaram a competição depois de problemas no carro na última quinta-feira

Gazeta |

EFE
Dupla brasileira formada por Guilherme Spinelli e Youssef Haddad abandonaram o Rali Dakar após problemas na quinta etapa
O Rali Dakar 2012 acabou para Guilherme Spinelli e o navegador Youssef Haddad. No especial de quinta-feira (5), os brasileiros, que comandavam o Mitsubishi Lancer, decidiram abandonar a maior competição off-road do mundo depois de perderem cinco horas parados, devido a problemas no carro durante a quinta etapa.

Leia também: Rali Dakar cancela sexta etapa em virtude de mau tempo nos Andes

A etapa que ia de Chilecito a Fiambalá era considerada uma das mais difíceis pelos pilotos, principalmente pelos complicados trechos de dunas. Os dois pararam aproximadamente no quilômetro 95 e contaram com ajuda da equipe de apoio para voltar a correr e terminar a prova, contudo as quase cinco horas em que permaneceram parados lhes renderam a 99ª colocação. Com 6h50min07s, Spinelli e Haddad optaram por parar.

O motivo do abandono não foi apenas o tempo elevado no cronômetro, mas também porque eles infringiram o regulamento da competição ao receber ajuda da equipe. Ao fim da quinta etapa, Spinelli, tetracampeão do Rali dos Sertões, comunicou a organização de sua desistência e do auxílio que recebeu para chegar a Fiambalá.

"É uma grande pena, pois o Dakar só tem uma vez por ano. Estávamos fazendo um bom rali, evoluindo em termos de performance, mas infelizmente não tivemos sorte. Agora é voltar para casa e começar a se preparar para o ano que vem", comentou Spinelli.

Nas últimas duas edições, Guilherme Spinelli terminou entre os dez primeiros colocados da categoria. Neste ano, com Youssef Haddad como navegador, o carioca brigava para voltar a figuras entre os primeiros.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"É um sentimento de frustração por toda a nossa dedicação e de toda a nossa equipe. Este ano estávamos com um desempenho superior ao do ano passado, e por isso é muito duro ter de sair da prova assim por algo que não está dentro do nosso controle. Mas agora é seguir em frente, aprender com os erros e aproveitar o que deu certo para o próximo Dakar", analisou Haddad, que em 2011 também correu ao lado de Spinelli.

Além deles, o brasileiro Ike Klaumann, que defendia a moto Husqvarna, também deixou o Dakar após sofrer um acidente na última terça-feira. Ainda restam dez representantes Brasil na competição.

A sexta etapa do Rali Dakar foi cancelada, na manhã desta sexta-feira, devido ao mau tempo na região da Cordilheira dos Andes. A competição volta a ser disputada normalmente no sábado (7).

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG