Rally Dakar começa sábado com mais de 450 inscritos e um trajeto de 8,5 mil km

Por Bruno Gecys - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Conheça os principais desafios que os pilotos vão encontrar no Peru, no Chile e na Argentina e saiba quem são os brasileiros presentes na 35ª edição do evento

Começa neste sábado (5) a 35ª edição do Rally Dakar, a maior e mais tradicional competição off-road do mundo. O evento existe desde 1979, quando contava com o tradicional percurso que ia da cidade de Paris, na França, até Dakar, no Senegal. Como a edição de 2008 foi cancelada por ameaças terroristas antes de o evento ser transferido para a América do Sul, esta será a 34ª competição a ser realizada de fato.

Leia também: De volta às motos, Jean Azevedo projeta bom resultado no Dakar

Percurso de mais de oito mil quilômetros em três países

Pela primeira vez, o Rally Dakar terá início em Lima, no Peru, cidade que encerrou a edição do ano passado. O trajeto terá aproximadamente 8,5 mil quilômetros e será dividido em 14 etapas, encerrando-se em 19 de janeiro em Santiago, no Chile, com o pódio no dia seguinte.

Depois da largada na praia de Chorrilos e mais quatro dias entre as cidades peruanas de Lima, Pisco, Nazca e Arequipa, próximas ao litoral, os participantes chegarão a Arica, no Chile, no dia 9. Depois, ainda passam por Calama, enfrentando o deserto do Atacama, antes de chegarem a Salta, na Argentina, para o início da fase na Cordilheira dos Andes, no dia 11. Dali, partem para San Miguel de Tucumán, onde descansam no dia 13.

O percurso vai continuar até Córdoba, começando então a retornar ao litoral passando por La Rioja e Fiambalá, ainda na Argentina, antes de passar por Copiapó e La Serena, de volta ao Chile, e chegar a Santiago no dia 19.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Categorias e favoritos

Pela quinta vez, o Rally Dakar vai contar com quatro categorias diferentes, com 452 veículos. Nos carros, entre os mais de 150 inscritos, os grandes favoritos são os franceses Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret, vencedores no ano passado.

AP
Stephane Peterhansel (dir) e o co-piloto Jean Paul Cottret (esq) são os atuais campeões nos carros

Nas mais de 180 motos, o também francês Cyril Després tenta levar mais uma vez o título, assim como o holandês Gérard de Rooy, atual campeão nos caminhões. Dos vencedores do ano passado, apenas o argentino Alejandro Patronelli, da categoria dos quadriciclos, decidiu não competir nesta edição.

Representantes brasileiros

Com a recente aposentadoria de André Azevedo das competições nos caminhões, o principal nome entre os brasileiros no Rally Dakar de 2013 será seu irmão, Jean Azevedo, que vai voltar a competir com as motos neste ano. O experiente piloto já conseguiu um quinto lugar na classificação geral como seu melhor resultado, e contou em entrevista ao iG que as expectativas neste ano são de resultados ainda melhores.

José Mário Dias/DFotos
Jean Azevedo é esperança brasileira nas motos

Felipe Zanol, que seria outra esperança brasileira nas motos, sofreu um acidente durante sua preparação e não disputará o Rally Dakar neste ano.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Outros oito brasileiros estarão presentes e vão competir nos carros. Serão três duplas: Guilherme Spinelli e o navegador Youssef Haddad, que têm mais chances de terminar nas melhores posições, Marcos Baumgart e Kleber Cincea, além de Bruno Sperancini e Thiago Vargas, que vão disputar em um UTV (veículo utilitário terrestre). Reinaldo Varela também vai participar com um UTV, mas escolheu competir sozinho em seu carro. Já o navegador Lourival Roldan vai auxiliar o time equatoriano na disputa. Para entrar no clima da competição, confira abaixo um trailer divulgado pela organização do Rally Dakar.

Leia tudo sobre: RaliRally DakarPeruChileArgentinaJean AzevedoStéphane PeterhanselCyril Després

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas