Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

‘Foi uma fatalidade’, diz piloto envolvido em acidente no GP Gaúcho

Joniran Saling lamenta morte de Willian Onzi após trágico acidente em etapa do campeonato gaúcho de Motovelocidade

Bruno Gecys, iG São Paulo |

A prova da categoria Superbike Pro do GP Gaúcho de Motovelocidade foi cancelada no último domingo (15) após o trágico acidente que vitimou o piloto Willian Onzi, de 32 anos, no Circuito Internacional de Guaporé. Também se envolveram no choque os pilotos Joniran Saling e Mariano Spoiler, que ainda está hospitalizado, mas passa bem. O acidente ocorreu na quarta das 15 voltas que estavam programadas para a corrida.

Leia também: Vídeo flagra acidente fatal no GP Gaúcho de Motovelocidade

Saling, que teve apenas algumas escoriações no corpo, explicou o que aconteceu no momento do choque. “Foi uma fatalidade. Eu e o Mariano estávamos disputando posição, com o Willian bem colado atrás de mim. Nos tocamos e eu tive sorte, caí para o lado direito na grama, mas a moto do Mariano acabou ficando no meio da pista e foi atingida pela moto do Willian”.

De acordo com Saling, o atendimento recebido pelos pilotos aconteceu rapidamente. “O atendimento foi ótimo, muito rápido. O Mariano estava desacordado quando eles chegaram, mas felizmente foi socorrido. A Superbike Pro só tem os pilotos mais experientes. Foi uma fatalidade mesmo”.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

A categoria é a divisão principal do GP Gaúcho de Motovelocidade e estava em sua etapa de abertura de 2012. Onzi, que foi vice-campeão em 2010, se afastou da categoria no ano passado e estava voltando à disputa justamente nesta prova. “Eu perdi um pouco do contato com ele no ano passado, porque ele se afastou e estava voltando agora”, afirmou Saling.

Após o susto, o piloto, atual campeão do campeonato gaúcho, afirmou que não deve continuar a correr pela categoria. “Não devo seguir no GP Gaúcho, eu estava só treinando lá nesta etapa. Vou buscar categorias nacionais e estava treinando lá porque o nível é bastante alto”.

O Chacal/Divulgação
Willian Onzi disputava provas do GP Gaúcho de Motovelocidade desde 2004

Alexandre Sampaio, integrante da organização da prova, lamentou o fato de o choque ter acontecido no local de maior velocidade da pista. “Infelizmente, o acidente foi bem no meio da reta, o ponto de velocidade máxima do circuito. Eles estavam a mais de 200km/h”.

Sampaio, que era o responsável pela cronometragem da prova, explicou que mesmo o pronto atendimento prestado não conseguiu salvar a vida do piloto. “O ponto do acidente é bem em frente ao ambulatório, 10 segundos depois os médicos já chegaram. Mas, infelizmente, não foi possível fazer nada”.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Por pouco, a fatalidade não foi evitada. Onzi, que estava na quinta posição, havia queimado a largada e teria que passar pelos boxes como punição, mas acabou não parando. “Ele tinha recebido a ordem para entrar nos boxes, por ter queimado a largada. Aquela vez seria a segunda que ele ia visualizar a ordem. Da primeira, infelizmente, ele viu e acabou não entrando”, lamentou o organizador da prova.

Conhecido como “Picanha” pelos amigos no meio da motovelocidade, Willian Onzi era casado e natural de Caxias do Sul. O piloto era um dos mais experientes da categoria: desde 2004 participava de corridas do Gaúcho e do Brasileiro de Motovelocidade. Abaixo, o vídeo do momento do acidente. Joniran Saling aparece na moto amarela, que foi parar na grama, enquanto Mariano Spoiler estava na moto azul e Willian Onzi, na branca. Confira:

Leia tudo sobre: Willian OnzimotovelocidadeGuaporéacidenteautomobilismo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG