Traumatismo craniano não possibilitou que médicos salvassem a vida do piloto da Indy

Segundo o legista americano Michael Murphy, a morte do piloto Dan Wheldon , que se envolveu em um grande acidente na etapa de Las Vegas da Indy no último domingo (16), ocorreu em função de lesões cerebrais.

Veja também : Dan Wheldon foi a quarta vítima de acidentes fatais na Indy

De acordo com Murphy, o traumatismo craniano foi tão forte que os médicos não tiveram chances de salvar a vida do piloto. Wheldon chocou-se gravemente contra o muro de proteção após um engavetamento que contou com 15 carros no circuito de Las Vegas. O britânico foi socorrido e levado de helicóptero ainda com vida para o local de atendimento. A morte foi declarada oficialmente às 13h54 locais, 19h54 de Brasília, no Centro Médico Universitário de Las Vegas.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O legista também fez questão de prestar solidariedade à família de Wheldon. O piloto, vencedor das 500 milhas de Indianápolis em 2005 e 2011 , deixou esposa e dois filhos. A prova de Las Vegas, por sua vez, foi cancelada e o escocês Dario Franchitti foi declarado o campeão da temporada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.