Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Festival de bandeiras amarelas marca vitória de Power em SP

Quase 22 horas depois da largada, no domingo, prova da Indy termina em São Paulo com apenas 55 voltas e arquibancadas vazias

iG São Paulo |

Divulgação
Will Power foi o vencedor da conturbada chuva em São Paulo







Se em 2010 a chuva gerou poças d'água no circuito do Anhembi, em São Paulo, e atrapalhou o ritmo da corrida da IndyCar, este ano a situação foi ainda pior. Após a quarta etapa da temporada ser suspensa por conta das condições climáticas no domingo (1), a prova só foi concluída nesta segunda-feira (2). Mesmo com uma chuva apenas moderada, o circuito do Anhembi ficou alagado e a região sofreu com um congestionamento de sete quilômetros.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Após quase 22 horas desde o início do GP, o piloto Will Power, da equipe Penske, venceu pela segunda vez consecutiva em São Paulo e assumiu a liderança do campeonato. Graham Rahal e Ryan Briscoe completaram as primeiras posições. Devido ao adiamento, o Anhembi estava vazio e os pilotos conseguiram completar apenas 55 das 75 voltas previstas para o Grande Prêmio. Boa parte delas em bandeira amarela, já que foram sete paralisações ao todo por conta de acidentes e rodadas. 

null

Problemas no domingo

A prova estava marcada para as 13h do domingo (1), mas a forte chuva que caiu na região do Anhembi deixou a pista encharcada, o que causou um acidente logo na primeira curva. Após cinco voltas em bandeira amarela, houve uma tentativa de relargada, mas novamente na curva 1 alguns carros rodaram e a organização paralisou a prova. Só que desta vez de forma definitiva.

O Grande Prêmio ficou paralisado por cerca de três horas e foi reiniciado com o carro de segurança na pista. Como a chuva permanecia, os organizadores preferiram suspender a corrida na 14ª volta e adiá-la para esta segunda-feira (2).

Reinício da prova

Assim que os carros começaram a andar no Circuito do Anhembi nas voltas de apresentação desta segunda-feira (2), a chuva voltou a cair em São Paulo. Dessa vez porém, quando a bandeira verde foi dada, os pilotos foram cautelosos e nenhum acidente ocorreu.

Todos os competidores, no entanto, tiveram de parar para colocar os pneus de chuva já no primeiro giro. As primeiras posições foram mantidas, com Will Power na frente, seguido por Ryan Briscoe e Takuma Sato. Bia Figueiredo, melhor colocada do Brasil até então, estava na 16ª colocação.

Takuma Sato assume a liderança

Na volta 20, ou seja, apenas seis depois da relargada, o carro de Sebastien Bourdais teve problemas, Ryan Hunter-Reay rodou e ficou parado no meio da pista. Com isso, a bandeira amarela foi mais uma vez acionada.

No 26º giro, a bandeira verde foi dada. Na relargada, mais uma vez os competidores tomaram as precauções necessárias para não acontecer nenhum acidente. A surpresa ficou por conta da ultrapassagem de Takuma Sato em Power, o que fez com que o japonês assumisse a ponta da prova.

Dario Franchitti também relargou bem e ultrapassou Briscoe, para ficar com o quarto posto. Marco Andretti se colocou na terceira posição. Uma rodada de Graham Rahal, porém, causou a sexta bandeira amarela (levando-se em conta os dois dias de prova) ainda na primeira volta após a relargada.

Nova relargada

A corrida recomeçou na 29ª volta e Sato manteve a ponta. Raphael Matos, que estava na 19ª colocação, abandonou a corrida com problemas em seu bólido. Pouco depois, nova bandeira amarela foi dada por conta do carro de Alex Tagliani, que ficou parado no meio da pista. Antes disso, Dario Franchitti passou direto na primeira curva e se chocou com a barreira de pneus.

Após a sétima bandeira amarela da prova, o cronômetro apontava quarenta minutos para o fim da corrida. O reinício aconteceu com pouco mais de meia hora para o término da corrida e com outro brasileiro fora da prova: Bia Figueiredo.

Corrida mesmo, só no fim

Depois das diversas paralisações, a corrida conseguiu ter pouco mais de 20 minutos sem bandeira amarela. O japonês da KV, Sato, precisou parar mais uma vez para abastecer seu carro nos últimos momentos da corrida e perdeu várias posições. Com isso, Will Power, que havia largado na pole position, reassumiu a liderança e venceu a conturbada São Paulo Indy 300. O resultado deixa o australiano na liderança do campeonato de pilotos.

Graham Rahal, Ryan Briscoe e Dario Franchitti completaram as primeiras posições. Andretti, que fez a opção por pneus de pista seca, caiu para a 14ª posição. Dos brasileiros, Vitor Meira, na 17ª colocação, foi o melhor. Helio Castroneves foi o 21º, uma posição à frente de Tony Kanaan. Bia Figueiredo e Raphael Matos abandonaram a prova.

Veja a classificação final da São Paulo Indy 300:


1 - Will Power (AUS) - Penske
2 - Graham Rahal (EUA) - Chip Ganassi
3 - Ryan Briscoe (Aus) - Penske
4 - Dario Franchitti (GBR) - Chip Ganassi
5 - Oriol Servia (ESP) - Newman/Haas
6 - Mike Conway (GBR) - Andretti
7 - Justin Wilson (GBR) - Dreyer & Reinbold
8 - Takuma Sato (JAP) - KV Lotus
9 - James Hinchcliffe (CAN) - Newman/Haas
10 - J. R. Hildebrand (EUA) - Panther
11 - Sebastian Saavedra (COL) - Conquest
12 - Scott Dixon (GBR) - Chip Ganassi
13 - E. J. Viso (VEN) - KV Lotus
14 - Marco Andretti (EUA) - Andretti
15 - James Jakes (GBR) - Dale Coyne
16 - Charlie Kimball (EUA) - Chip Ganassi
17 - Vitor Meira (BRA) - A. J. Foyt
18 - Ryan Hunter-Reay (EUA) - Andretti
19 - Alex Tagliani (CAN) - Sam Schmidt
20 - Simona de Silvestro (SUI) - HVM
21 - Helio Castroneves (BRA) - Team Penske
22 - Tony Kanaan (BRA) - KV Lotus
23 - Danica Patrick (EUA) - Andretti
24 - Bia Figueiredo (BRA) - Dreyer & Reinbold - (Abandonou)
25 - Raphael Matos (BRA) - AFS - (Abandonou)
26 - Sebastien Bourdais (FRA) - Dale Coyne - (Abandonou)


 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG