Piloto da Lotus ART liderou de ponta a ponta a prova da categoria em Silverstone. Razia foi 18º

Jules Bianchi vence primeira prova do fim de semana da GP2
Divulgação
Jules Bianchi vence primeira prova do fim de semana da GP2

De ponta a ponta, Jules Bianchi venceu a primeira corrida do fim de semana da GP2 na Inglaterra. Guiando com autoridade, o piloto da Lotus ART conteve a pressão de Christian Vietoris depois do pit stop obrigatório e rumou para vitória neste sábado (9). O alemão da Racing Engineering completou a prova em segundo, distante 4s177 do francês. Marcus Ericsson, da iSport, também fez uma corrida consistente e completou o pódio.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Romain Grosjean fez boa corrida de recuperação, largou em 13º, mas conseguiu cruzar a linha de chegada no remodelado circuito de Silverstone em quarto. O piloto da DAMS foi seguido por Sam Bird, companheiro de Ericsson na iSport, e Dani Clos, parceiro de Vietoris. Stefano Coletti, da Trident conquistou o sétimo posto, terminando à frente de Giedo Van der Garde, da Addax. Álvaro Parente, que não conseguiu se sustentar nas primeiras posições, e Jolyon Palmer, da Arden, completaram a lista dos dez primeiros.

Por sua vez, Luiz Razia ficou longe da zona de pontuação. Largando apenas em 20º, o baiano da Air Asia teve dificuldades em ganhar posições em Silverstone e terminou apenas em 18º, três colocações abaixo do companheiro Davide Valsecchi.

Por conta do grande volume de água na pista, a direção de prova optou por dar a largada com safety-car. Logo após os pilotos deixarem o grid e seguirem o carro de serviço, o bólido de Michael Herck teve problemas e o romeno não conseguiu partir. A largada de fato foi dada já com três voltas completadas. Os incidentes de começo de corrida, praxe na GP2, não aconteceram, já que os pilotos preferiram manter a cautela.

Bianchi manteve a ponta, seguido por Parente, Vietoris e Dani Clos. A partir daí, o francês da Lotus ART abriu boa diferença em relação a seus oponentes em Silverstone. O destaque do começo de prova era Grosjean. Punido com a perda de dez posições no grid por conta de um incidente em Valência, o francês partiu em 13º, mas ganhou muitas posições e, já na quinta passagem, era o nono colocado.

Se Jules reinava na ponta até de maneira confortável, Parente e Vietoris lutavam pelo segundo posto. Depois de muita batalha, o piloto da Racing Engineering conseguiu passar o luso e abriu caminho na caçada ao gaulês. Até que, durante o período das paradas para troca de pneus, toda a vantagem de Bianchi caiu por terra. O piloto de testes da Ferrari retardou ao máximo seu pit stop e, quando voltou à pista, já com pneus para pista seca, a liderança ficou ameaçada por Christian, que vinha mais rápido e pressionou muito o oponente da Lotus ART.

Passada a pressão de Vietoris, Bianchi conseguiu abrir vantagem sobre o alemão e rumou tranquilo para a vitória em uma corrida que não foi tão tranquila assim. Vietoris ficou a 4s177 de quebrar o jejum de três anos sem vitória da Racing Engineering, mas subiu no segundo lugar mais alto do pódio, tendo a companhia de Marcus Ericsson, da iSport, seguido por Grosjean e Sam Bird.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.