Parceria entre Williams e Renault fez muito sucesso durante a década de 1990 e rendeu vários títulos para a escuderia

Getty Images
Williams de Alain Prost, campeão na ecuderia durante parceria com a Renault em 1993
A Williams anunciou nesta segunda-feira (4) que usará o motor da Renault a partir da próxima temporada, em um retorno da parceria que dominou a Fórmula 1 em boa parte dos anos 90. O acordo inicial é para 2012 e 2013, com a opção de continuar quando as novas regras forem introduzidas em 2014.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A Renault anteriormente foi fornecedora de motores para a Williams entre 1989 e 1997, em uma colaboração que resultou em quatro títulos do Mundial de Pilotos e cinco do Mundial de Construtores. Atualmente a equipe usa os motores da Cosworth.

Frank Williams, chefe da escuderia, declarou estar extremamente feliz com o contrato, dado o sucesso que tiveram juntos no passado: “Estamos satisfeitos e animados com nossa nova parceria com a Renault. Isso reúne a equipe com uma fabricante de liderança”.

"Nossa relação anterior com a Renault foi uma das mais bem sucedidas da história da Williams. Mas temos que olhar para o futuro e continuar reconstruindo nossa reputação na pista”, acrescentou o dirigente.

Para o presidente da Renault Sport F1, Bernard Rey, a parceria colocará a empresa na frente de outras fabricantes de motores em termos de marketing, já que passará a ser fornecedora de quatro times (Williams, Red Bull, Renault e Team Lotus).

Ele também relembrou as conquistas na década de 90: “Claro que há também o orgulho de reviver o nome Williams-Renault. Juntos, produzimos carros de corrida que foram reconhecidos por suas inovações técnicas e continua sendo o período de maior sucesso da Renault na F1”, concluiu Bernard.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.