Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Vettel vence em Cingapura, mas Button adia a festa do título

Alemão passeia, ganha de ponta a ponta e fica a um ponto de ser campeão. Massa é nono, Barrichello 13º e Senna, 15º

iG São Paulo |

Neste domingo (25), Sebastian Vettel sobrou durante toda a corrida e, sem dificuldades, venceu o Grande Prêmio de Cingapura. Porém, o alemão ainda não pôde comemorar o título mundial. O segundo lugar de Jenson Button ainda manteve o britânico com chances matemáticas de ser campeão. Porém, a probabilidade do piloto da Red Bull vencer seu segundo campeonato na Fórmula 1 na próxima corrida - que será disputada no Japão, no dia 9 de outubro - é muito grande. Basta que Vettel chegue em décimo. Se Button não vencer a prova, o alemão sequer precisará pontuar.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Companheiro de Vettel na Red Bull, Mark Webber completou o pódio, mas viu acabadas suas chances matemáticas de título. O mesmo aconteceu com o quarto colocado, Fernando Alonso, e com o quinto, Lewis Hamilton. O britânico teve sua corrida comprometida por acidente com Felipe Massa no começo da prova – o brasileiro terminou em nono.

Rubens Barrichello terminou a prova em 13º. Bruno Senna foi 15º, duas posições à frente de seu companheiro de equipe, o russo Vitaly Petrov.

Vettel dispara e Webber despenca na largada

Na largada, Vettel não teve problemas para manter a ponta. Em compensação, seu companheiro de equipe, Webber, despencou para a quarta posição, sendo ultrapassado por Button e Alonso.

Hamilton também não se deu bem na largada, caindo da quarta para a oitava colocação. Melhor para Massa, que, ao fim da primeira volta, era quinto – o brasileiro largou em sexto.

A partir da terceira volta, o uso da asa traseira móvel passou a ser permitido. Hamilton, que estava atrás de Michael Schumacher, não teve a mesma dificuldade que encontrou no Grande Prêmio da Itália para superar o alemão, e assumiu a sétima colocação logo na primeira oportunidade que teve. No giro seguinte, o britânico voltou a usar o dispositivo e conseguiu ultrapassar Nico Rosberg.

A partir da nona volta, os carros da Ferrari passaram a ser atacados. Webber se aproximou de Alonso, e Hamilton colou em Massa. No décimo giro, o australiano superou o espanhol que, com problemas nos pneus, foi para sua primeira parada logo na sequência.

Acidente compromete a corrida de Hamilton e Massa

Na 12ª volta, Massa e Hamilton entraram juntos nos boxes e o brasileiro conseguiu voltar na frente. Os dois retornaram atrás de Alonso. Logo no retorno, o britânico partiu para cima do brasileiro e, na tentativa de ultrapassagem, os dois se tocaram. O pneu traseiro direito do ferrarista furou e Massa teve de ir aos boxes novamente, retornando na 17ª colocação.

Hamilton também teve de parar de novo para trocar sua asa dianteira, danificada no acidente. O britânico voltou à pista em 16º, na frente de Massa. No giro seguinte, o piloto da McLaren ainda teve de cumprir uma punição de drive-through, retornando à pista duas posições atrás do brasileiro.

Na 15ª volta, Vettel e Button partiram para a primeira parada. O alemão não teve problemas para voltar à pista na frente. Após a primeira rodada de pit stops, quem se deu bem foi Alonso, que recuperou a terceira colocação, derrubando Webber para quarto.

Safety Car aproxima os líderes

No giro 26, Massa e Hamilton voltaram a se encontrar no pelotão intermediário. Ao ser pressionado pelo britânico, o brasileiro cometeu um erro, permitindo que o piloto da McLaren assumisse a 12ª colocação. Na sequência, o campeão mundial de 2008 superou também Barrichello, ficando a apenas uma posição dos pontos.

Enquanto isso, no pelotão da frente, Alonso foi o primeiro a parar. Antes de Vettel, Button e Webber tomarem atitude igual, Schumacher tocou o carro de Pérez na tentativa de ultrapassar Pérez, perdeu o controle do carro e bateu, provocando a entrada do Safety Car na pista. Com a bandeira amarela, Webber, Vettel e Button aproveitaram e trocaram seus pneus.

O carro de segurança deixou a pista na 34ª volta, o que aproximou os quatro primeiros colocados. Webber foi o principal beneficiado – o australiano superou Alonso logo neste giro. Enquanto isso, Vettel fez várias vezes seguidas a volta mais rápida da prova, abrindo novamente vantagem em relação a Button.

Enquanto isso, Hamilton, que se aproveitou do Safety Car, fazia corrida de recuperação. Na 39ª volta, o britânico ultrapassou Paul di Resta para assumir a quinta colocação.

Vettel evita Button e garante vitória

Enquanto Vettel disparava na liderança, Webber tentava diminuir a diferença em relação a Button, segundo colocado. Na 48ª volta, no entanto, o australiano teve de ir para os boxes, perdendo contato com o britânico. No retorno, o piloto da Red Bull voltou atrás de Hamilton, mas não teve dificuldades para superá-lo.

Na sequência, Button, Vettel e Alonso também partiram para sua última troca de pneus. A ordem dos quatro primeiros se manteve, com o alemão liderando à frente do britânico da McLaren, do australiano da Red Bull e do espanhol da Ferrari.

Nas voltas finais, Button ainda tentou um ataque sobre Vettel. Porém, o número de voltas que restava não foi suficiente para que o britânico conseguisse ameaçar a vitória do alemão. Massa foi nono, Barrichello 13º e Senna, 15º.

Confira o resultado final do GP de Cingapura:

1 – Sebastian Vettel (ALE) – Red Bull – 61 voltas
2 – Jenson Button (GBR) – McLaren – a 1s7
3 – Mark Webber (AUS) – Red Bull – a 29s2
4 – Fernando Alonso (ESP) – Ferrari – a 55s4
5 – Lewis Hamilton (GBR) – McLaren – a 1min7s7
6 – Paul di Resta (GBR) – Force India – a 1min50s
7 – Nico Rosberg (ALE) – Mercedes – a 1 volta
8 – Adrian Sutil (ALE) – Force India – a 1 volta
9 – Felipe Massa (BRA) – Ferrari – a 1 volta
10 – Sergio Pérez (MEX) – Sauber – a 1 volta
11 – Pastor Maldonado (VEN) – Williams – a 1 volta
12 – Sébastien Buemi (SUI) – Toro Rosso – a 1 volta
13 – Rubens Barrichello (BRA) – Williams – a 1 volta
14 – Kamui Kobayashi (JAP) – Sauber – a 2 volta
15 – Bruno Senna (BRA) – Lotus Renault – a 2 voltas
16 – Heikki Kovalainen (FIN) – Team Lotus – a 2 voltas
17 – Vitaly Petrov (RUS) – Lotus Renault – a 2 voltas
18 – Jérôme D’Ambrosio (BEL) – Virgin – a 2 voltas
19 – Daniel Ricciardo (AUS) – Hispania – a 4 voltas
20 – Vitantonio Liuzzi (ITA) – Hispania – a 4 voltas
21 – Jaime Alguersuari (ESP) – Toro Rosso – Abandonou
22 – Jarno Trulli (ITA) – Team Lotus – Abandonou
23 – Michael Schumacher (ALE) – Mercedes – Abandonou
24 – Timo Glock (ALE) – Virgin – Abandonou

Leia tudo sobre: Sebastian VettelRed BullF1Felipe MassaBruno Senna

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG