Alemão segura Alonso e Button por 30 voltas e é ajudado pela bandeira vermelha. Barrichello chega em nono e Massa abandona

Em um Grande Prêmio de Mônaco imprevisível e emocionante como há muito não se via no Principado, Sebastian Vettel garantiu neste domingo (29) seu quinto triunfo em seis provas no campeonato. O piloto cruzou a linha de chegada poucos segundos à frente de Fernando Alonso, segundo colocado, e Jenson Button, terceiro, que brigaram pela vitória até os últimos metros da corrida.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Os três pilotos andaram juntos a partir da volta 61, quando Button colou em Vettel e Alonso. A diferença entre os três ficou no visual a partir de então. E o safety car que entrou no 69º giro tornou as coisas ainda mais emocionantes. A prova foi interrompida na volta 72, e trocas de pneus foram atorizadas durante a paralização - melhor para Vettel, que pôde trocar seus desgastados compostos , segurou os rivais e conseguiu a mais emocionante de suas vitórias na temporada. Mesmo após não conseguir ultrapassar o rival, Alonso comemorou a segunda colocação após a prova .

Felipe Massa não conseguiu pontuar pela terceira vez consecutiva. O brasileiro foi atrapalhado ao tentar defender a posição contra Lewis Hamilton, perdeu o controle do carro e bateu no túnel. Já Rubens Barrichello, que terminou em nono, garantiu os primeiros pontos da Williams na temporada .

Alonso passa Webber na largada

Em Barcelona, Fernando Alonso foi o protagonista da largada ao sair da quarta para a primeira colocação. Em Mônaco, novamente saindo em quarto, ele foi o que se deu melhor nos primeiros metros – Sebastian Vettel e Jenson Button mantiveram as primeiras posições, mas Fernando Alonso conseguiu passar Mark Webber para assumir o terceiro lugar.

Alonso passou a atacar Button para tentar assumir a segunda posição. Quem se aproveitou disso foi Vettel, que conseguiu disparar nas primeiras voltas.

Lewis Hamilton e Michael Schumacher protagonizaram o duelo mais emocionante das primeiras voltas. O britânico passou o alemão na largada para assumir a nona posição, mas logo na primeira volta o piloto da Mercedes devolveu a ultrapassagem. Preocupado com a aproximação de Rubens Barrichello, Hamilton partiu para o ataque no 11º giro, e passou o heptacampeão mundial com auxílio da asa traseira móvel.

O britânico foi seguido pelo brasileiro – na 12ª volta, Barrichello passou Schumacher e assumiu a décima colocação.

Na 14ª volta, Felipe Massa se atrapalhou ao tentar ultrapassar Nico Rosberg e danificou sua asa dianteira. Mesmo assim, o brasileiro conseguiu ultrapassar o alemão para assumir a quinta colocação. Pastor Maldonado, da Williams, também passou o piloto da Mercedes.

Red Bull se atrapalha nos boxes

Um raro erro no pit stop prejudicou a corrida de Sebastian Vettel e Mark Webber. A parada do alemão foi atrasada por uma troca nos pneus, mas o mais atrapalhado foi o australiano, que teve de ficar esperando o companheiro de equipe no pit lane. Vettel ficou atrás do líder Button e à frente de Alonso, enquanto Webber retornou apenas na 14ª colocação.

Felipe Massa também se deu bem com a confusão da Red Bull – mesmo com a asa dianteira danificada, se manteve na pista e assumiu a quarta colocação.

Toque com Hamilton acaba com prova do Massa

Na 34ª volta, Felipe Massa, então na décima colocação, estava se defendendo do ataque de Hamilton, 11º. O britânico tentou forçar a ultrapassagem e os carros se tocaram. O brasileiro continuou na frente, mas, no túnel, Massa teve de deixar seu traçado para se defender do ataque, perdeu o controle do carro e acabou no muro, o que decretou o fim de sua corrida. O ferrarista deixou sua terceira corrida seguida sem conseguir pontuar. Os fiscais da prova resolveram imprimir uma punição drive-trhough para o piloto da McLaren.

Na volta seguinte, foi a vez do alemão Michael Schumacher abandonar, por conta de problemas no carro. Os acidentes causaram a entrada do safety car, que deu quatro giros na pista.

Button faz a terceira parada e líderes se aproximam

Na 48ª volta, Jenson Button parou pela terceira vez para, enfim, trocar seus pneus supermacios por macios. A estratégia parece ter atrapalhado o britânico, já que Vettel, líder, e Alonso, segundo colocado, fizeram apenas uma e duas paradas, respectivamente. Para tentar recuperar o tempo perdido, o piloto da McLaren voltou virando a volta mais rápida da corrida.

Vettel fez um bom trabalho segurando Alonso. Com isso, Button conseguiu chegar nos dois. A partir da 61ª volta, a diferença dos três primeiros colocados era apenas visual.

Na 69ª, um acidente elvolvendo Paul di Resta, Lewis Hamilton, Jaime Alguersuari e Vitaly Petrov colocou o safety car na pista, segurando Vettel na liderança. O russo se machucou e teve de deixar a pista de ambulância . Por conta da lesão do piloto, a prova foi interrompida com bandeira vermelha no giro 72.

Durante a interrupção, foi autorizada a troca de pneus nos carros. Isso beneficiou Sebastian Vettel, que tinha trocado os compostos apenas uma vez na corrida e estava com seus pneus macios muito desgastados. Na paralisação, pôde colocar supermacios, que têm melhor desempenho.

Rubens Barrichello também trocou seus pneus, que estavam desgastados, e garantiu os primeiros pontos da Williams na temporada com a nona colocação.

Hamilton teve uma corrida conturbada. O britânico se envolveu em acidentes com Massa, Alguersuari e Maldonado. Por sua conduta exageradamente agressiva, foi punido pela manobra contra o brasileiro , e 20s foram adicionados ao seu tempo final depois do incidente com o venezuelano.

Confira como ficou a classificação completa do GP de Mônaco:

1 – Sebastian Vettel (ALE) – Red Bull
2 – Fernando Alonso (ESP) – Ferrari – a 1s1
3 – Jenson Button (GBR) – McLaren – a 2s3
4 – Mark Webber (AUS) – Red Bull – a 23s1
5 – Kamui Kobayashi (JAP) – Sauber – a 26s9
6 – Lewis Hamilton (GBR) – McLaren – a 47s2*
7 – Adrian Sutil (ALE) – Force India – a 1 volta
8 – Nick Heidfeld (ALE) – Lotus Renault – a 1 volta
9 – Rubens Barrichello (BRA) – Williams – a 1 volta
10 – Sébastien Buemi (SUI) – Toro Rosso – a 1 volta
11 – Nico Rosberg (ALE) – Mercedes – a 2 voltas
12 – Paul di Resta (GBR) – Force India – a 2 voltas
13 – Jarno Trulli (ITA) – Team Lotus – a 2 voltas
14 – Heikki Kovalainen (FIN) – Team Lotus – a 2 voltas
15 – Jérôme D’Ambrosio (BEL) – Virgin – a 3 voltas
16 – Vitantonio Liuzzi (ITA) – Hispania – a 3 voltas
17 – Narain Karthikeyan (IND) – Hispania – a 4 voltas
18 – Pastor Maldonado (VEN) – Williams – Abandonou
19 – Vitaly Petrov (RUS) – Lotus Renault – Abandonou
20 – Jaime Alguersuari (ESP) – Toro Rosso – Abandonou
21 – Felipe Massa (BRA) – Ferrari – Abandonou
22 – Michael Schumacher (ALE) – Mercedes – Abandonou
23 – Timo Glock (ALE) – Virgin – Abandonou

* Atualizado às 13h30

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.