Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Vettel não sofre ameaças e vence a sexta do ano em Valência

Em prova pouco emocionante, alemão chega à frente de Alonso e Webber. Massa é quinto e Barrichello, 12º

iG São Paulo |

Em prova que não teve a mesma emoção das sete primeiras da temporada, o roteiro foi o mesmo do restante do campeonato. Sebastian Vettel, da Red Bull, venceu o Grande Prêmio da Europa, disputado neste domingo (26), de ponta a ponta, sem maiores sustos, e conquistou sua sexta vitória neste ano, ampliando sua superioridade no Mundial de Pilotos.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Vettel chegou à frente de Fernando Alonso, da Ferrari, que, nos boxes, superou Mark Webber na batalha pela segunda colocação. O australiano terminou em terceiro. E os mesmos pit stops que ajudaram o espanhol prejudicaram Felipe Massa: com problemas em sua segunda parada, o brasileiro, que foi protagonista da largada, perdeu tempo e acabou em quinto, atrás de Lewis Hamilton.

Jenson Button, companheiro de Hamilton na McLaren, terminou em sexto. Rubens Barrichello, da Williams, completou a prova na 12ª colocação e não conseguiu pontuar. O brasileiro foi seis posições melhor que seu companheiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado.

Todos os carros que largaram neste domingo conseguiram completar a prova. Foi a primeira vez na história da Fórmula 1 que uma corrida terminou com 24 carros.

Felipe Massa se destaca na largada

Entre os cinco primeiros colocados no grid, quem começou melhor a prova foi Felipe Massa. O brasileiro, na largada, ultrapassou o colega de equipe, Fernando Alonso, e o britânico Lewis Hamilton, da McLaren, pulando para terceiro. Porém, ao tentar atacar Mark Webber, Massa perdeu a terceira posição para seu companheiro de Ferrari e caiu para quarto. Pior para Hamilton, que despencou para quinto. Enquanto isso, Vettel e Webber dispararam nas duas primeiras posições.

Na quarta volta, a direção de prova liberou o uso da asa traseira móvel. Porém, mesmo com duas zonas para utilização do dispositivo, o sistema teve pouco impacto. A única ultrapassagem importante das primeiras voltas foi a de Jenson Button sobre Nico Rosberg pela sexta colocação, e sem usar a asa.

Entre a 13ª e a 15ª voltas, aconteceu a primeira rodada de pit stops. O principal prejudicado foi Massa, que voltou para a pista atrás de Hamilton. Os três primeiros colocados se mantiveram após as paradas.

Webber e Alonso duelam pela segunda posição

A primeira ultrapassagem importante com uso da asa móvel aconteceu na 21ª volta. Alonso, que vinha perseguindo Webber por um bom tempo, conseguiu ultrapassar o australiano e assumir a segunda colocação.

Porém, com as paradas de Webber e Alonso – nos giros 29 e 30, respectivamente – o piloto da Red Bull recuperou sua posição. Além disso, a Ferrari teve problemas para trocar o pneu traseiro esquerdo de Massa na garagem, e o brasileiro retornou de seu pit stop em quinto, atrás de Hamilton.

As posições se mantiveram até a última rodada de paradas, que começou aproximadamente no giro 45. Foi aí que Alonso deu o troco e recuperou, na garagem, a posição que havia perdido nos boxes para Webber. O espanhol voltou um pouco na frente e passou a sofrer o ataque do australiano.

A briga permitiu que Vettel disparasse na liderança. Ao contrário do que aconteceu no Grande Prêmio do Canadá, o alemão não foi ameaçado e pôde garantir sua vitória sem problemas. Seu companheiro de equipe, Webber, não conseguiu superar Alonso, terminando em terceiro, atrás do espanhol. Massa foi quinto, entre as McLarens de Hamilton, que acabou na quarta posição, e de Button, sexto colocado.

Confira a classificação completa do Grande Prêmio da Europa:

1 – Sebastian Vettel (ALE) – Red Bull
2 – Fernando Alonso (ESP) – Ferrari – a 10s8
3 – Mark Webber (AUS) – Red Bull – a 27s2
4 – Lewis Hamilton (GBR) – McLaren – a 46s1
5 – Felipe Massa (BRA) – Ferrari – a 51s7
6 – Jenson Button (GBR) – McLaren – a 1min
7 – Nico Rosberg (ALE) – Mercedes – a 1min38s
8 – Jaime Alguersuari (ESP) – Toro Rosso – a 1 volta
9 – Adrian Sutil (ALE) – Force India – a 1 volta
10 – Nick Heidfeld (ALE) – Lotus Renault – a 1 volta
11 – Sergio Pérez (MEX) – Sauber – a 1 volta
12 – Rubens Barrichello (BRA) – Williams – a 1 volta
13 – Sébastien Buemi (SUI) – Toro Rosso – a 1 volta
14 – Paul di Resta (GBR) – Force India – a 1 volta
15 – Vitaly Petrov (RUS) – Lotus Renault – a 1 volta
16 – Kamui Kobayashi (JAP) – Sauber – a 1 volta
17 – Michael Schumacher (ALE) – Mercedes – a 1 volta
18 – Pastor Maldonado (VEN) – Williams – a 1 volta
19 – Heikki Kovalainen (FIN) – Team Lotus – a 2 voltas
20 – Jarno Trulli (ITA) – Team Lotus – a 2 voltas
21 – Timo Glock (ALE) – Virgin – a 2 voltas
22 – Jérôme D’Ambrosio (BEL) – Virgin – a 2 voltas
23 – Vitantonio Liuzzi (ITA) – Hispania – a 3 voltas
24 – Narain Karthikeyan (IND) – Hispania – a 3 voltas

Leia tudo sobre: F1Sebastian VettelRed Bull

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG