Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Suzuka foi palco de quatro títulos do Brasil na Fórmula 1

Nelson Piquet foi campeão no Japão em 1987 e Ayrton Senna ganhou seus três campeonatos ali. Relembre histórias do circuito japonês

iG São Paulo |

Neste fim de semana, a Fórmula 1 realiza a 15ª etapa da atual temporada em um de seus circuitos mais marcantes: Suzuka. Na pista japonesa já foram decididos 10 títulos mundiais – fato que pode se repetir neste domingo (9), às 3h (Brasília), já que Sebastian Vettel precisa de apenas um ponto para ser bicampeão.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Caso isso aconteça, o alemão vai se juntar a grandes nomes como Nelson Piquet, Alain Prost, Ayrton Senna e Michael Shumacher, que já foram campeões ali. Além de tantos títulos, o Circuito de Suzuka já foi palco de disputas emocionantes e algumas polêmicas históricas. A principal delas foi a batida entre Senna e Prost no GP de 1989, que resultou em uma controversa desclassificação do brasileiro e no tricampeonato do francês.

A seguir, confira esse e outros momentos históricos da Fórmula 1 no circuito de Suzuka.

Batidas entre Senna e Prost decidem títulos mundiais

O Grande Prêmio do Japão de 1989 foi palco de um dos mais clássicos exemplos da rivalidade entre Senna e Prost. Penúltima etapa daquela temporada, a prova japonesa tinha tudo para garantir o título do francês, que estava com 16 pontos de vantagem sobre o brasileiro.

Para Senna, a única possibilidade era vencer e torcer por um mau resultado de Prost. Tudo corria normalmente na prova até que, faltando menos de 10 voltas para o final, as McLarens do francês e do brasileiro, que brigavam pela liderança, se tocaram. Prost abandonou. Senna, por sua vez, conseguiu seguir pela área de escape, parou nos boxes para trocar a asa dianteira, ultrapassou Alessandro Zannini no fim e venceu o GP de forma brilhante.

Mas nem deu tempo para comemorar. Antes do pódio, os comissários da prova, liderados pelo então presidente da FIA, Jean-Marie Balestre, decidiram pela desqualificação de Senna. A alegação foi a de que o brasileiro não poderia voltar à pista após a batida passando pela área de escape. O brasileiro ainda recebeu uma multa de US$100 mil.

O troco de Senna veio no ano seguinte. Em 1990, o brasileiro chegou a Suzuka novamente disputando o título com Prost, mas dessa vez em vantagem. Logo na primeira curva, os dois bateram e abandonaram a prova. Como resultado, Senna conquistou seu bicampeonato na F1.

Palco de quatro títulos do Brasil

Desde 1987, quando começou a receber provas da F1, o circuito de Suzuka já foi palco de 10 títulos mundiais. A primeira conquista foi logo no ano de estreia da pista e traz boas lembranças aos brasileiros – Nelson Piquet conquistou ali seu tricampeonato.

O GP do Japão também consagrou outro brasileiro: todos os três títulos de Senna – em 88, 90 e 91 - foram decididos em Suzuka. Outros pilotos que conquistaram o Mundial no circuito foram Alain Prost (1989), Damon Hill (1996), Mika Hakkinen (1998 e 1999) e Michael Schumacher (2000 e 2003).

Brundle atropela fiscal de prova

A corrida do Japão de 1994 foi marcada por uma chuva torrencial, que fez muitos pilotos rodarem e abandonarem a prova logo no início. Até a décima volta, nove já estavam fora da disputa. No 13º giro, Gianni Morbidelli, da equipe Footwork, errou e perdeu o controle do carro, indo parar no muro. Os fiscais da prova ainda estavam retirando o carro do piloto italiano quando algo inesperado aconteceu: Martin Brundle rodou na mesma altura da pista e sua McLaren foi em direção à proteção de pneus, exatamente onde o carro de Morbidelli se encontrava.

O piloto britânico acabou atingindo um dos fiscais, que fraturou a perna. O acidente, somado a incessante chuva, forçou a interrupção da prova. A corrida só foi retomada faltando uma hora para o tempo limite, com a chuva mais branda. A prova foi finalizada na 50ª volta, com a vitória de Damon Hill. O resultado colocou Hill a apenas um ponto do líder do Mundial, Michael Schumacher, adiando a conquista do primeiro título do alemão, que viria na prova seguinte, na Austrália.

Nem tufão impede vitória de Schumacher em Suzuka

Em 2004, o fim de semana da F1 no Japão começou atribulado. O tufão Ma-on atingiu o país, provocando o cancelamento de todas as atividades do sábado. O treino classificatório só foi realizado no domingo, com o tempo ainda instável. Porém, na hora da prova, a pista estava seca e Michael Schumacher não teve problemas para se manter na ponta após largar na pole position.

Foi a sexta (e última) vitória de Schumacher em Suzuka – o alemão é o maior vencedor da história do circuito japonês. A prova também marcou a última dobradinha dos irmãos Schumacher na F1, já que Ralf ficou em segundo.

Além do sucesso de Schumacher, o GP de 2004 contou também com um episódio atípico. Mark Webber, que havia largado em terceiro, estava sofrendo com o superaquecimento do assento de seu carro. Em seu primeiro pit stop, os mecânicos de sua equipe, a Jaguar, tentaram jogar água fria para amenizar o calor. Mas o piloto não aguentou a alta temperatura e, com algumas queimaduras, abandonou a prova na 20ª volta.

Raikkonen vence após incrível prova de recuperação

Na temporada seguinte, em 2005, o GP do Japão aconteceu com o título de Fernando Alonso, da Renault, já definido. O treino classificatório ocorreu debaixo de muita chuva, resultando em um grid de largada surpreendente, com Ralf Schumacher, da Toyota, na pole e Fernando Alonso em 16º, seguido pelo vice-líder do Mundial, Kimi Raikkonen. No domingo, no entanto, o clima estava completamente diferente, com pista seca e muito calor.

Logo na primeira volta, Alonso conseguiu chegar à oitava colocação, enquanto o finlandês da McLaren perdeu posições após errar e sair do traçado. Com a entrada do safety car, devido a um acidente sofrido por Juan Pablo Montoya, Raikkonen pôde se aproximar do pelotão da frente.

Depois da segunda rodada de pit stops, Giancarlo Fisichella estava na ponta, e Raikkonen, numa incrível corrida de recuperação, era segundo colocado. Mas a situação de Fisichella ficou realmente preocupante nas últimas voltas, quando Raikkonen partiu para o ataque em cima do italiano. A ultrapassagem aconteceu na última volta, na freada no final da reta dos boxes. A vitória de Raikkonen marcou um dos triunfos mais marcantes que o Circuito de Suzuka já viu.

Confira a programação completa para o GP do Japão deste fim de semana:

Primeiro treino livre: 22h (quinta-feira)
Segundo treino livre: 2h (sexta-feira)
Terceiro treino livre: 23h (sexta-feira)
Treino classificatório: 2h (sábado)
Corrida: 3h (domingo)
 

Leia tudo sobre: fórmula 1f1ayrton sennanelson piquetsuzukaprost

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG