Em 20 anos como sede do GP da Espanha, o circuito catalão já presenciou o maior pódio de todos os tempos e um invasor na pista

Desde 1991 o Circuito da Catalunha é palco do Grande Prêmio da Espanha da Fórmula 1. De lá para cá, muitos momentos marcaram a prova. Foi ali, por exemplo, que Ayrton Senna quase conquistou o tricampeonato mundial. O brasileiro só não alcançou o feito porque rodou por conta da pista bastante molhada. O título, no entanto, viria na corrida seguinte, no Japão.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Senna esteve presente em outra ocasião importante do circuito catalão. Em 1993, já com três títulos, subiu ao pódio ao lado de Alain Prost (que conquistaria o tetracampeonato naquela temporada) e Michael Schumacher – o heptacampeão ainda não havia conquistado nenhuma taça. Hoje, este episódio é considerado histórico. É o pódio com maior número de títulos: 14.

Muito conhecido por todos os pilotos por conta dos testes de pré-temporada, o Circuito da Catalunha muitas vezes é criticado por permitir poucas ultrapassagens . Para se ter uma ideia, há 10 anos o pole position vence a corrida. Até por isso, a emoção das provas, por vezes, ficou reservada a personagens de fora das pistas. Foi o que aconteceu em 2004, quando Jimmy Jump – famoso por invadir eventos esportivos – entrou na pista durante uma volta de aquecimento.

Com as novidades da asa traseira móvel e dos pneus com rápido desgaste, porém, a expectativa é diferente . Depois de um início de temporada cheio de emoção e troca de posições, a Fórmula 1 chega à quinta etapa do ano com expectativa de novas brigas interessantes. Abaixo, confira cinco momentos marcantes na história do Circuito da Catalunha.

1 – Tricampeonato adiado

O Circuito da Catalunha já começou sua trajetória na Fórmula 1 recebendo uma decisão. Em 1991, poucos dias depois de Max Molsey ser eleito presidente da FISA (atual FIA), Ayrton Senna entrou na prova podendo deixar a Espanha campeão em caso de vitória. O fim de semana parecia favorável ao brasileiro, já que o vice-líder, Nigel Mansell, machucou o tornozelo durante uma partida de futebol na sexta-feira antes da corrida. Ainda assim, o britânico conseguiu vencer a prova. Muito ajudado por uma rodada de Senna na 20ª volta, quando a pista estava bastante molhada. O brasileiro terminou em quinto, o que só adiou sua comemoração. Três semanas depois, no Japão, Senna conquistou o tricampeonato mundial com uma segunda colocação na prova.

2 – O maior pódio da história

No Grande Prêmio da Espanha de 1993, Alain Prost caminhava para conquistar, naquele ano, seu tetracampeonato mundial de Fórmula 1. Ayrton Senna já ostentava seus três títulos. Michael Schumacher, em início de carreira, ainda era um piloto “zerado” – ganharia o primeiro de seus sete títulos mundiais na temporada seguinte. Naquela corrida, as três lendas do automobilismo fizeram o pódio: Prost foi o primeiro colocado, com Senna em segundo e Schumacher em terceiro. Hoje, o episódio está marcado na história como o pódio com maior número de títulos da história da Fórmula 1. Os três pilotos que cumpriram a cerimônia pós-prova somam 14 títulos mundiais. Nunca mais os três ícones da categoria subiram ao pódio juntos.

3 – Sorte de Campeão

A expressão “sorte de campeão” funciona bem para exemplificar o que aconteceu no Grande Prêmio da Espanha de 2001. Na Catalunha, Mika Hakkinen, da McLaren, liderava com folga a prova e caminhava para sua quarta vitória consecutiva em Barcelona. Porém, faltando somente duas voltas para o fim da corrida, o finlandês teve um problema hidráulico em seu carro e abandonou o GP. Tudo isso quando estava a mais de 40s do vice-líder, Michael Schumacher. Foi a quarta das 11 corridas que o alemão venceria no ano para garantir seu quarto título mundial.

4 – Pede pra sair

A equipe Minardi tomou uma decisão curiosa no Grande Prêmio da Espanha de 2002. Depois de enfrentarem vários problemas nas asas dianteiras e traseiras de seus dois carros durante o fim de semana, representantes da escuderia conversaram com os oficiais da prova e pediram para não participar da corrida. O apelo foi ouvido e a equipe foi autorizada a retirar-se da prova. Com isso, Mark Webber e Alex Yoong sequer largaram para a corrida.

5 – Olha ele aí

Durante a volta de aquecimento para o Grande Prêmio da Espanha de 2004, um homem invadiu a pista, motivo de críticas posteriores dos pilotos, preocupados com a segurança. Era Jaume Marquet i Cot, conhecido no mundo do esporte como Jimmy Jump. O espanhol é famoso mundialmente por ter invadido, entre outros eventos, a final da Euro de 2004, entre Portugal e Grécia, da Copa dos Campeões de 2007, entre Milan e Liverpool, e da Copa do Mundo de 2010 – entre Espanha e Holanda. O invasor já fez aparições também em jogos de tênis, basquete, rúgbi e pólo aquático.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.