Brasileiro da Lotus Renault se prepara para disputar sua terceira prova na temporada da F1

O brasileiro Bruno Senna, da Lotus Renault, está um pouco mais familiarizado com o carro de sua equipe, apesar de ter corrido apenas duas etapas neste ano, as duas últimas. No entanto, para o GP noturno de Cingapura, no próximo dia 25, o piloto alerta para os perigos da pista, mas espera fazer um bom treino classificatório.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Cingapura será um verdadeiro teste. É, em termos, uma adição recente ao calendário da F1, então será como uma novidade para mim. Será necessário extrair tudo do carro, mas eu estou entusiasmado em relação ao que vem pela frente, e espero recompensar o time com alguns pontos", explicou.

Na última etapa, na Itália, Senna conquistou seus primeiros pontos na temporada 2011 após chegar em nono na corrida. Seu melhor resultado em treinos classificatórios, porém, foi em Spa-Francorchamps, quando aproveitou-se da chuva para cravar o sétimo melhor tempo da sessão .

"Irei encarar o fim de semana de uma forma similar como encarei a corrida de Monza, completando o máximo de voltas possíveis nos treinos livres, o que eu espero que irá me ajudar no classificatório", acrescentou.

Sobre a pista cingapuriana, Bruno é cauteloso. "Cingapura é uma pista de testes, tem tantas curvas e você tem que estar a par para evitar erros. Realmente tira o melhor de um piloto. Saber como arrumar o carro não é fácil. Fisicamente, também é difícil porque é muito úmida e a pista faz com que você precise ficar atento, curva após curva", analisou.

"Sobre dirigir de noite, você nota a combinação da luz e da sombra, o que também é preciso de tempo para se acostumar. Assim como o GP da Malásia, em Cingapura você tem que chegar anteriormente para se adequar", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.