Piloto alemão da Red Bull disse que o “número 1” não é uma provocação aos adversários

Neste ano, as sete pole positions e seis vitórias que Sebastian Vettel alcançou imortalizaram o “número 1” que o piloto faz com seu dedo indicador após triunfar. O ex-piloto Jos Verstappen está entre aqueles que acham a comemoração arrogante . Porém, o alemão disse que sua intenção com o gesto – inventado após sua primeira vitória, pela Toro Rosso, em 2008 – não é provocar os adversários.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Nunca foi minha intenção criar uma marca registrada. Eu estava muito feliz porque sempre terminava em 17º, 15º, décimo ou talvez sétimo em um bom dia. Não há um significado por trás disso. Eu faço depois do classificatório, mas não para dizer que serei o primeiro na corrida”, explicou Vettel.

O líder do Mundial de Pilotos minimizou as críticas que recebe por conta de seu gesto de comemoração.

“É engraçado. Ouço pessoas dizendo que gostam, outras ficam ofendidas. Infelizmente, sempre existirão pessoas ofendidas com seus atos. É assim que as coisas são”, declarou o alemão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.