Tamanho do texto

Com duas zonas para uso da asa móvel, piloto não consegue prever seu desempenho na pista de Montreal

Michael Schumacher é o piloto mais bem pago da F1 , mas seu rendimento nas pistas não tem acompanhado seu sucesso financeiro. Apesar de ir bem nos treinos, o alemão não tem conseguido repetir este bom desempenho nas corridas , mas espera que isso mude no GP do Canadá, que será realizado no próximo dia 12.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Não há dúvida de que Mônaco foi um fim de semana difícil para a equipe, mas vamos sempre aprender nossas lições e estaremos prontos para brigar de novo no Canadá”, disse Schumacher.

O alemão acredita que a maior área para uso da asa traseira móvel no circuito deixe a corrida mais imprevisível. “O circuito tem muito foco na velocidade máxima e na frenagem. Teremos duas zonas de uso da asa traseira móvel pela primeira vez neste ano, então será interessante ver o impacto disso. É realmente difícil ter uma ideia de como será o desempenho do nosso carro em Montreal”, declarou.

O piloto da Mercedes também elogiou o envolvimento da cidade canadense com a F1: “Montreal é uma ótima cidade para se visitar, e o GP do Canadá é sempre uma daquelas corridas em que toda a cidade fica envolvida e cria uma atmosfera realmente boa”, opinou o heptacampeão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.