Heptacampeão diz que está feliz na escuderia e que só deixará a equipe em 2013

As especulações sobre a saída de Michael Schumacher antes do término do seu contrato, que vai até 2013, parecem ser só boatos. Pelo menos é o que o heptacampeão mundial afirmou nesta quinta-feira (7). De acordo com o alemão, seu contrato permite o rompimento em qualquer período do ano, mas essa não é sua vontade.

Siga o iG automobilismo no Twitter

“Sempre tive a opção de encerrar a hora que quisesse, mas mirei um contrato fixo de três anos e é por esse tempo que vou ficar”, esclareceu. Schumacher fez essas declarações após o chefe da Mercedes, Ross Brawn, ter dito no final de semana do Grande Prêmio da Europa que a rescisão do piloto só dependia dele mesmo.

Apesar dos resultados abaixo do seu companheiro de escuderia, Nico Rosberg, desde a temporada passada , Schumacher afirmou que se sente feliz em sua atual escuderia e que trabalhará pesado para voltar a conquistar resultados expressivos. “Se você está feliz consigo mesmo, então não há espaço para infelicidade. Você tem que continuar trabalhando. Só através do trabalho constante se chega ao topo, como aconteceu comigo no passado”, afirmou.

“Não há mágica para correr na frente. É uma questão de tempo e progresso gradual, mantendo-se motivado e trabalhando duro”, finalizou Schumacher, que tem no GP da Grã-Bretanha no próximo domingo (10) uma chance para apagar seu resultado fora da zona de pontuação da última corrida. O iG automobilismo acompanha os treinos e a corrida em Silverstone em tempo real .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.