Chefe diz que equipe não tinha intenção de beneficiar a Ferrari quando pediu para o mexicano tomar cuidado

Peter Sauber negou as especulações de que Sergio Pérez teria recebido ordem da equipe para não atacar Fernando Alonso na briga pela vitória do Grande Prêmio da Malásia .

Leia também: Imprensa italiana chama Massa de "derrotado" e Pérez de "substituto"

Nas últimas voltas da corrida, Pérez estava se aproximando de Alonso, líder da prova, quando seu engenheiro disse pelo rádio: “Checo, seja cuidadoso, precisamos dessa posição”.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Logo depois de receber a mensagem, o mexicano perdeu o controle do carro e saiu do traçado , o que acabou com suas chances de ultrapassar o piloto da Ferrari. Isso levou a especulações de que a escuderia italiana, que fornece o motor da Sauber, teria pedido para Pérez não atacar Alonso, para evitar que o espanhol perdesse a importante vitória. No entanto o chefe da Sauber descartou completamente essa possibilidade.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

“Falamos para ele tomar cuidado. Precisávamos do resultado, não da posição, então houve um mal entendido.”, disse Sauber ao site da revista britânica Autosport . “Atrás de nós, nossos adversários, todos os times médios, estavam pontuando e era muito importante para nós que mantivéssemos o resultado, não a posição”, explicou.

Quando perguntado se houve qualquer discussão com a Ferrari sobre a situação, Sauber foi claro: “Cem por cento não. Não discutimos sobre Checo e não discutimos sobre a posição”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.