Tamanho do texto

Segundo o dono da escuderia, indefinição no regulamento atrapalhou o desenvolvimento do carro

Peter Sauber, dono da equipe Sauber na Fórmula 1 , culpou a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) pela queda de rendimento de sua escuderia durante a temporada e pela consequente perda do sexto lugar no Mundial de Construtores .

Veja também: Mercadão da Fórmula 1 tem oito vagas e três brasileiros disponíveis

Segundo o suíço, a indecisão da entidade em torno da mudança de regulamento, que proibia os difusores soprados depois do Grande Prêmio da Grã-Bretanha , atingiu seu time em cheio. Na época, a equipe estava em sexto, com uma vantagem de 21 pontos para a sétima colocada, a Force India.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Não nos esquecemos que queríamos mais. No meio da temporada, estávamos sólidos na sexta posição, mas logo fomos ultrapassados pela Force India. O motivo disso foi o difusor soprado", publicou Sauber, em sua coluna no jornal Blick .

"Paramos de desenvolvê-lo após a FIA anunciar o banimento. Isso acabou sendo um erro porque a FIA recuou e, de uma forma bizarra, permitiu esta tecnologia novamente. Isso nos deixou muito na defensiva durante a segunda metade da temporada. As equipes com este sistema aumentaram a sua vantagem, ganhando mais do que um segundo por volta", acrescentou.

Para o próximo campeonato, entretanto, a FIA garantiu que o sistema de difusores soprados está proibido. "Além disso, as mudanças (para o próximo ano) estão moderadas. Portanto, nosso C31 (carro de 2012) não será uma revolução, mas sim uma evolução direcionada, com várias mudanças", encerrou o dirigente.