Para o brasileiro, diversidade das curvas em Barcelona atrapalha a tentativa de equilibrar o bólido

Terceiro piloto da Team Lotus nesta temporada, Luiz Razia acredita que, mesmo com o conhecimento que os pilotos têm do circuito de Barcelona, é difícil encontrar um bom acerto para o carro na pista. De acordo com o brasileiro, as características da pista dificultam a procura por um bólido equilibrado.

Siga o iG Automobilismo no Twitter .

“Acho que os pilotos podem andar com os olhos fechados nessa pista. Todo mundo já deu inúmeras voltas em Barcelona; é uma pista que todos testaram no inverno, então creio que a maioria já sabe a dificuldade de acertar o equilíbrio do carro pelas curvas que existem na pista: baixa, media e alta velocidade. É difícil achar um carro perfeito para todas as curvas”, disse Razia.

O brasileiro também acredita que as novidades no regulamento desta temporada, como a asa traseira móvel e o KERS, podem tornar a corrida melhor do que foi nas últimas temporadas.

“O advento do KERS pode dar até cerca de 0s345 em Barcelona, o que é um ganho muito bom se pensar que a pista tem somente 4.665 metros. E a possibilidade de termos quase 800 metros para o uso da asa móvel pode fazer deste o GP da Espanha mais disputado de todos os tempos”, opinou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.