Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Protestos no Bahrein novamente ameaçam GP no país. Entenda o caso

País asiático passa por instabilidade política e barenitas lutam para que corrida seja cancelada, assim como em 2011

Bruno Gecys, iG São Paulo |

Faltando menos de três semanas para o Grande Prêmio do Bahrein, a realização da corrida segue em dúvida. A prova está agendada para o dia 22 de abril, apenas uma semana depois do GP da China. Porém, a complicada situação política do país pode fazer com que, assim como aconteceu em 2011, a prova seja cancelada.

Leia também: Damon Hill desaprova realização do GP do Bahrein

Grupos de oposição ao governo, que exigem reformas políticas, seguem com protestos por todo o país e têm enfrentado violentos confrontos com a polícia local. As manifestações fazem parte da chamada “Primavera Árabe”, onda democrática que já derrubou os governos de países como a Líbia e o Egito.

Recentemente, em uma das manifestações, um homem foi morto a poucos quilômetros do circuito de Sakhir, deixando evidente a falta de segurança no local. Entre os protestos, é comum encontrar faixas e camisetas contra a realização do GP.

O problema segue exatamente a mesma linha do ano passado, quando o GP foi cancelado após muitas discussões e polêmicas. Confira abaixo a ordem cronológica dos eventos que, há mais de um ano, têm preocupado o mundo da Fórmula 1.

21 de fevereiro de 2011 - Fórmula 1 decide não ir ao Bahrein

A prova, marcada para abrir a temporada no dia 13 de março, é suspensa devido aos protestos no local, sem nova data para realização.

3 de junho de 2011 - GP do Bahrein é adiado para outubro

Os meses seguintes foram de estudos para que pudesse haver uma nova data para a volta da corrida. Em junho, a Fórmula 1 anuncia o GP para o dia 30 de outubro, data em que aconteceria a prova na Índia.

7 de junho de 2011 – Bernie Ecclestone defende adiamento para dezembro

O chefão da F1 pede para que a situação do país seja analisada e que a prova seja transferida para o final do calendário.

9 de junho de 2011 - Organização confirma cancelamento do GP do Bahrein

Poucos dias depois da escolha de uma nova data, é confirmado o cancelamento da prova barenita em 2011. A organização anuncia a exclusão e afirma que espera “ansiosamente para receber pilotos, equipes e fãs no ano seguinte". Com isso, o GP da Índia volta para o dia 30 de outubro.

4 de setembro de 2011 - Bahrein aprova data para o GP de 2012

Calendário da temporada da F1 2012 é lançado, com a confirmação da volta da categoria ao país no dia 22 de abril.

5 de janeiro de 2012 - Mortes e instabilidade política ameaçam o GP do Bahrein novamente

A situação política do Bahrein não melhora, os protestos continuam, e a temporada começa com dúvidas sobre a realização da prova.

8 de janeiro de 2012 - Grupos de direitos humanos pedem boicote ao GP do Bahrein

O Centro do Bahrein por Direitos Humanos pede que a categoria não vá ao país, para evitar passar a imagem de que a situação havia melhorado no local.

15 de fevereiro de 2012 - Ecclestone minimiza protestos e confirma GP

Apesar de todos os protestos e conflitos no país, o chefe da F1 garante a corrida de 2012.

2 de março de 2012 - Bahrein paga por prova mesmo com cancelamento

Ecclestone afirma que dinheiro já está no banco, e que a realização ou não da prova não depende de fatores financeiros.

27 de março de 2012 - Bahrein diz que não pode garantir segurança no país

Situação política no Bahrein não melhora e protestos contra a Fórmula 1 continuam. Entretanto, Ecclestone volta a assegurar a realização da prova.

31 de março de 2012 - Homem morre durante protesto contra GP do Bahrein

Protestos e revoltas no país aumentam com a proximidade da corrida. Um jovem de 22 anos morre durante manifestação contrária à corrida, a poucos quilômetros do circuito. Na internet, grupos contrários à prova postam vídeos condenando a realização do evento. “Somos contra a realização de uma corrida que deprecia os sacrifícios dos nossos filhos e ignora o nosso sofrimento e nossas feridas. Não manche a reputação respeitada do automobilismo com o sangue das vítimas do Bahrein”.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Mais uma vez, a Fórmula 1 chega a poucos dias do evento sem saber o que vai acontecer. As equipes já afirmaram que estão prontas para um possível cancelamento. Cabe agora a Bernie Ecclestone tomar a decisão final.

Leia tudo sobre: Fórmula 1F1GP do BahreinprotestosBahreinSakhir

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG