Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Primeira vitória de Massa e lambanças marcam GP da Turquia

Confira cinco momentos históricos do Circuito de Istambul, palco da quarta prova da temporada da Fórmula 1

iG São Paulo |

Em apenas seis anos de história, o Grande Prêmio da Turquia já acumula alguns momentos inesquecíveis. Uns deles causados por lambanças de pilotos, como Juan Pablo Montoya e Sebastian Vettel. Em outros, os responsáveis pelas confusões não foram competidores, mas sim a organização da prova.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Claro que não faltaram também casos de sucesso. Foi ali, por exemplo, que Felipe Massa venceu pela primeira vez na Fórmula 1, em 2006. O brasileiro conseguiu ainda o tricampeonato da pista nos dois anos seguintes.

Projetado pelo arquiteto Hermann Tilke, o Circuito de Istambul é considerado por muitos pilotos um dos mais desafiadores da temporada. Apesar disso, a falta de público pode fazer com que 2011 também entre para a história do GP da Turquia, mas de uma forma não muito boa. Este pode ser o último ano da prova de Istambul no calendário da Fórmula 1. Confira a seguir os cinco momentos mais marcantes do Grande Prêmio da Turquia, palco da quarta corrida da temporada, no próximo domingo (8).

1) Ousadia em excesso

O arrojo de Juan Pablo Montoya sempre foi enaltecido pelos fãs de Fórmula 1. Mas, durante o Grande Prêmio da Turquia de 2005, sua ousadia custou caro. Folgado na segunda posição já na parte final da prova, o colombiano tocou no carro de Tiago Monteiro (então retardatário) e danificou o difusor de seu bólido. Como consequência, teve problemas para contornar a curva 8, perdeu tempo e foi ultrapassado por Fernando Alonso. Além de perder a segunda colocação, Montoya permitiu que o espanhol marcasse mais pontos, o que prejudicou seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, que viu ali suas chances de vencer o Mundial de Pilotos diminuírem bastante.

2) A primeira vitória

O Grande Prêmio da Turquia de 2006 marcou a primeira vitória de Felipe Massa na Fórmula 1. Em sua 14ª corrida pela Ferrari, o brasileiro teve um fim de semana de gala em Istambul. Já no treino classificatório, Massa conseguiu largar na pole, à frente de seu companheiro Michael Schumacher. Durante a prova o piloto precisou apenas manter o ritmo para ouvir o hino nacional pela primeira vez no pódio da F1. Após a vitória, Massa qualificou a corrida como “fantástica”. “Trabalhei toda minha carreira para este momento. Estou muito emocionado”, afirmou. O brasileiro ainda venceu mais duas vezes no circuito turco (2007 e 2008), o que faz de Massa o maior ganhador do GP da Turquia.

Getty Images
Massa comemora com equipe sua primeira vitória na F1

3) Gafe política

O pódio na Turquia em 2006 ficou marcado por uma confusão política. Mehmet Ali Talat foi convidado pelos organizadores da prova para entregar os troféus aos vencedores do GP. Na hora de sua apresentação, foi anunciado como Presidente da República Turca do Chipre. O problema é que esse é um estado reconhecido apenas pela Turquia. O incidente não repercutiu bem e a organização da prova teve de pagar uma multa de cinco milhões de dólares por ter infringido a regra de neutralidade política da Fórmula 1.

4) Só dá Button

A temporada 2009 da Fórmula 1 ficou marcada por uma grande surpresa: a Brawn GP. Naquele ano, o Grande Prêmio da Turquia era o sétimo da temporada. E, pela sexta vez naquele campeonato, quem saiu vitorioso foi Jenson Button. Mesmo tendo largado na segunda colocação, o campeão mundial de 2009 não teve problemas para ultrapassar a Red Bull de Sebastian Vettel. Com a vitória, Button fez história ao subir pela quarta vez consecutiva no lugar mais alto do pódio. Desde 1992, com Nigel Mansell, um piloto britânico não conseguia ganhar quatro provas na sequência.

5) Companheiros ou inimigos?

Sebastian Vettel foi o campeão do mundo em 2010. Mas sua trajetória no ano contou com algumas grandes lambanças. Um exemplo aconteceu na Turquia. Na 39ª volta da prova em Istambul, o alemão (que ocupava a segunda colocação) tentou ultrapassar seu companheiro de equipe, Mark Webber, que liderava a corrida. A manobra não foi bem feita e os dois pilotos colidiram. Vettel teve de abandonar o GP. Já o australiano conseguiu seguir na prova, mas perdeu posições para Lewis Hamilton e Jenson Button, que fizeram uma dobradinha para a McLaren.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG