Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Pivô de escândalo, Coughlan pede desculpas em sua volta à F1

Engenheiro chefe da Williams se diz arrependido por sua conduta no passado, quando trabalhava na McLaren

iG São Paulo |

Mike Coughlan retomou seu trabalho na Fórmula 1. O novo engenheiro chefe da Williams estava afastado da categoria desde 2007, quando protagonizou um escândalo de espionagem no qual a McLaren foi acusada de roubar documentos da Ferrari.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Quatro anos após o banimento, o profissional agradeceu a oportunidade oferecida pela Williams e se disse arrependido por suas atitudes no passado.

“2007 foi uma experiência que mudou a minha vida, me fez refletir sobre minhas ações. Deixar uma equipe e um esporte que você ama e depois ver as conseqüências das minhas ações à escuderia e aos fãs foi devastador”, declarou Coughlan. “A Williams me deu a chance de retornar. Tudo o que posso fazer agora é trabalhar muito e tentar conquistar de volta meu espaço na F1”, completou.

Ele também pediu desculpas aos principais prejudicados por suas atitudes: “Gostaria de usar essa oportunidade para pedir desculpas a todos que foram afetados pela minha conduta e, em particular, ao pessoal da McLaren e da Ferrari e aos fãs dessas equipes. Me arrependo sinceramente das minha ações e aceitei completamente a penalidade que recebi da FIA”, declarou.

Em relação à nova escuderia, Coughlan se mostrou otimista. "Acredito que todos temos uma única meta: vencer corridas. Espero ajudar recuperar os resultados da equipe e colocá-la onde ela merece estar", concluiu.

Leia tudo sobre: F1Mike CoughlanWilliamsFerrariMcLaren

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG