Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Para Whitmarsh, F1 precisa impressionar os Estados Unidos

Categoria deve ter duas provas no país a partir de 2013

Gazeta |

Mesmo com a realização de uma corrida no Texas tida como incerta para a próxima temporada da Fórmula 1, Martin Whitmarsh destacou a necessidade da categoria impressionar os Estados Unidos. Para o chefe da McLaren, é vital conquistar o público norte-americano para o crescimento do esporte.

Veja também: Brasil pode ter só um piloto pela primeira vez desde 1971

Diante do atraso da construção do circuito de Austin, a organização da F1 já chegou a admitir a realização de uma corrida no local somente em 2013. Ainda assim, Whitmarsh se mostrou confiante em relação à chegada da categoria no país.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Precisamos fazer sucesso na América do Norte. Espero que haja negociação e postura. Só Bernie sabe o que está acontecendo lá", disse o dirigente, em entrevista à revista britânica Autosport, ressaltando a importância de Ecclestone, empresário e dono dos direitos comerciais da F1.

"Parece que Bernie se encontrará com eles nos próximos dias e espero que cheguem a um acordo. A América é a terra do automóvel e a Fórmula 1 realmente precisa impressionar a América", continuou Whitmarsh.

Além do futuro circuito de Austin, Ecclestone já selou um acordo com Nova Jersey para a realização de uma etapa do calendário do Mundial. Para o chefe da McLaren, a categoria deve fazer o máximo possível para cair nas graças dos americanos.

"A verdade é que não fazemos sucesso na América do Norte. Eles não precisam de nós, portanto temos de aceitar que precisamos ir lá e fazer sucesso, seja em Austin ou em Nova Jersey", concluiu.

Leia tudo sobre: F1Martin WhitmarshMcLaren

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG