Piloto da Team Lotus afirma que situação deixa fã de F1 perdido e é hora de parar com as brigas internas

O italiano Jarno Trulli, da Team Lotus, disse nesta segunda-feira (11) que a polêmica envolvendo o uso ou não dos difusores aquecidos na Fórmula 1 já deu o que tinha que dar. Segundo ele, a situação só pode ser classificada como "ridícula".

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Em sua coluna no jornal italiano La Republica , o piloto disse que toda a situação é confusa, visto que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) proibiu o uso do sistema a partir do Grande Prêmio da Grã-Bretanha , em Silverstone, e, depois da manifestação das equipes, voltou atrás, no último domingo (10) . "Como piloto, não posso dizer o que é certo ou errado, mas a situação chegou a um ponto um tanto quanto ridículo", disse.

"As questões parecem muito mais políticas do que técnicas e são, sem dúvida, muito difíceis de explicar ao público e complexas até mesmo para nós entendermos. Em certo ponto, o pessoal dos motores não entendia o que era ou não permitido", acrescentou o piloto, que acha que tudo isso deixa os fãs da F1 "sozinhos".

O italiano também escreveu que está na hora de acabar com as divergências entre os diretores das equipes. "Ao longo da temporada , não é certo mudar tudo e modificar as regras que estão claras pra nós há anos. É impensável e cria grande confusão. Os chefes das equipes precisam chegar a um acordo, escolher uma linha comum de pensamento e não mudar nada até o fim da temporada", completou Trulli, que terminou elogiando o nível técnico da temporada.

"Vamos parar de estragar tudo em uma época em que a F1 mostra espetáculos e ultrapassagens. Vamos parar de brigar", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.