Tamanho do texto

Para ele, os pilotos se preocupam mais em preservar os pneus que em fazer voltas rápidas

Cortado na primeira fase da classificação para o GP da Turquia, o italiano Jarno Trulli observou seus companheiros tentarem a pole position, e constatou que a briga pela primeira colocação do grid não existe mais. Para ele, os pilotos se preocupam mais em preservar os pneus que em fazer voltas rápidas.

Siga o iG Automobilismo no Twitter .

"A F-1 mudou em 2011 e há prós e contras: as corridas ficaram mais excitantes e espetaculares, ao gosto do público. O ponto contra é que os GPs estão meio incompreensíveis e, desde Istambul, houve o que eu chamo de 'fim da classificação'. Pela primeira vez no ano percebi que, quando chegou o Q3, em vez de tentar uma pole position, os pilotos e as equipes preferiram fazer cálculos e preservar os pneus", explicou o piloto da Team Lotus, em sua coluna no jornal Repubblica .

"A verdade é que a estratégia este ano está mais decisiva. Em Istambul, por exemplo, a corrida começou antes, quando preservaram os pneus. Após três corridas, finalmente temos uma idéia inicial e confiável do nível de degradação dos pneus", acrescentou.

A pole da Turquia foi marcada por Vettel. Para Trulli, os pilotos de ponta marcaram uma volta rápida e não tentaram melhorá-la. Os que passaram do Q2 com pouca folga, nem tentaram. O brasileiro Felipe Massa, por exemplo, errou em sua primeira tentativa e não voltou à pista.

"Alguns acreditam que uma fórmula que funcionou foi arruinada. Não digo isso. Apenas observo que essas são as regras e os pilotos se adaptaram a elas", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.