Presidente da Ferrari afirma que a equipe poderia ceder estrutura dos carros dos anos anteriores em troca de vagas para italianos

A recente saída de Jarno Trulli da Caterham fez com que uma temporada de Fórmula 1 começasse sem um piloto italiano pela primeira vez desde 1970 . Por conta disso, Luca di Montezemolo, presidente Ferrari, afirmou que os jovens da Itália precisam de mais contato com carros da equipe para ganharem experiência e poderiam ocupar vagas nas escuderias menores, que utilizassem chassis da Ferrari de anos anteriores.

Leia também: Rivais não descartam Ferrari da briga pelo título em 2012

Bernie Ecclestone, chefe da F1, também já sugeriu que as grandes equipes pudessem ceder seus chassis para aumentar a competitividade . Para Luca di Montezemolo, esta seria uma solução fácil para trazer de volta pilotos italianos à categoria.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

“O problema é que não há oportunidades para jovens. Vamos dizer que eu tenho três ótimos italianos vindos das categorias de base. O que vem a seguir? Não posso testá-los em um carro de F1 porque os treinos são proibidos. Eu tenho uma ideia: dar a uma equipe menor uma Ferrari do ano anterior e exigir que contratem um italiano. Isso seria fantástico”, explicou Montezemolo em entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport .

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Para o presidente da Ferrari, a Fórmula 1 deveria contar com mais testes para desenvolvimento dos carros. “A Ferrari tem um carro que precisa ser mais bem avaliado, descoberto e guiado. Os testes são poucos e são públicos, infelizmente”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.