Tamanho do texto

Chefe da F1 critica a FOTA e diz que as equipes deveriam se preocupar mais com o desenvolvimento dos carros

Após se irritar com as recentes reclamações das escuderias com relação ao calendário de 2012, Bernie Ecclestone, chefe da F1, atacou a FOTA - Associação de Equipes da Fórmula 1. Para ele, a associação é desnecessária e seus membros deveriam se focar apenas em desenvolver carros de corrida mais rápidos.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Ecclestone sempre foi cético em relação à FOTA, desde sua criação em 2008, e, na iminência de discussões para tentar estabelecer um novo Pacto de Concórdia para a categoria, ele mais uma vez questiona o benefício da associação.

“Tento não pensar neles. É uma associação desnecessária de pessoas que deveriam ter como única ênfase conseguir carros competitivos para o grid”, declarou Ecclestone, em entrevista ao site oficial da F1 nesta quinta-feira (29).

Ele ainda afirmou que os times deveriam se preocupar menos com os aspectos financeiros do esporte, porque é o trabalho dele sair para explorar as oportunidades comerciais que a F1 tem. ”É uma coisa com a qual eles não têm que se preocupar. Eu cuido disso, então temos suficientes recursos financeiros”, acrescentou.

Ecclestone vê Vettel ainda mais forte nos próximos anos

Na mesma entrevista, o chefe da F1 aproveitou para comentar o desempenho de Sebastian Vettel, piloto da Red Bull que está a um ponto de conquistar o bicampeonato mundial . Na opinião de Ecclestone, o jovem alemão tende a melhorar ainda mais e a se fortalecer.

“Ainda há muito por vir dele. Sebastian tem uma vontade absoluta de ter sucesso, mas permanece com os pés no chão. Isso é muito importante nesse meio. Nenhuma vitória, por maior que seja, mudará essa sua característica”, avaliou. “Vettel está relaxado e é sempre verdadeiro consigo mesmo – é por isso que as coisas vêm de maneira fácil”, concluiu.