Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Ministro diz que planos para GP da França ainda estão vivos

Com três pilotos titulares na F1, país busca voltar ao calendário da categoria

Gazeta |

A ascensão da França na Fórmula 1 pode ganhar em breve mais um incentivo, o Grande Prêmio do país. O ministro do Esporte francês, David Douillet, afirmou que faltam poucos detalhes para que a corrida vire realidade. Se confirmada, a prova será realizada a partir de 2013 no circuito de Paul Ricard, em um revezamento com o Grande Prêmio da Bélgica, disputado em Spa-Francorchamps.

Leia também: Diretor da Mercedes diz que novo carro não tem grandes inovações

"A corrida não está morta. Temos três pilotos franceses na Fórmula 1 e precisamos ter o GP da França. Esse é meu trabalho. A França é a terra do Grande Prêmio", afirmou Douillet à emissora de televisão TF1. O país tem Romain Grosjean na Lotus, Jean-Eric Vergne na Toro Rosso e Charles Pic na Marussia como titulares no Mundial de 2012 e ainda conta com Jules Bianchi como reserva da Force India.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Para a intenção do ministro do Esporte francês se realizar, no entanto, os organizadores do Grande Prêmio da Bélgica precisam cooperar e aceitar o revezamento entre as duas provas. De acordo com o político, o acordo já foi discutido e está sendo negociado entre as duas partes.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

"Conversei com Bernie Ecclestone e ele se mostrou disposto a dividir entre Bélgica e França. Ele motivou os governos locais para financiarem o evento, mas ainda não fechamos todos os detalhes com nossos amigos belgas. O custo vai ser dividido, já que vamos dividir a data. Estamos quase lá", explicou o ministro.

A última edição do Grande Prêmio da França de Fórmula 1 ocorreu em 2008. A prova, que era disputada em Magny-Cours, tem como último vencedor o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG