Tamanho do texto

Diretor da equipe diz que está feliz com a atual fornecedora de motores, parceira desde 1995

Desmentindo uma reportagem da publicação alemã Auto Motor und Sport , o diretor da McLaren, Jonathan Neale, negou que a equipe esteja insatisfeita com os serviços da Mercedes e queira trocar a fornecedora de motores. A volta da Honda, parceira na época áurea, entre 1988 e 1991, foi descartada.

Leia também: Senna vê Grosjean como principal rival à vaga na Lotus Renault

Junto com a equipe de Woking desde 1995, a Mercedes chegou a ser acionista dos prateados, mas, em 2009, decidiu comprar a Brawn GP e voltar a comandar um time de Fórmula 1 . Sendo assim, vendeu sua participação de volta à McLaren e se tornou apenas fornecedora de motores.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Estamos muito felizes e aproveitando nossa parceria com a Mercedes. Não sabemos de onde essa história veio, mas posso encerrar o rumor e dizer que estamos totalmente focados em nosso relacionamento com a Mercedes. É uma longa união com vitórias e campeonatos e isso vai continuar", declarou Neale.

Segundo a Auto Motor und Sport , o novo regulamento de propulsores, com turbo V6 a partir de 2014, motiva a Honda a retornar à categoria. O acordo da McLaren com a Mercedes vai até 2015.