Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

McLaren não espera grande impacto da asa móvel no Canadá

Diretor técnico da escuderia acredita que os carros da equipe poderão igualar o desempenho da Red Bull

iG São Paulo |

Diretor técnico da McLaren, Paddy Lowe não acredita que a asa traseira móvel vá causar grande impacto no Grande Prêmio do Canadá, que será disputado no próximo domingo (12). Pela primeira vez na temporada, os pilotos poderão usar o dispositivo em dois trechos diferentes do circuito.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Eles claramente pensam que a asa traseira móvel vai ajudar nas ultrapassagens, esse é o objetivo do seu uso. Se vai ou não ajudar, teremos de esperar para ver. Nossa análise, que não foi das mais extensas, devo admitir, diz que o dispositivo pode não ajudar tanto no Canadá”, disse Lowe.

O diretor técnico acredita que os carros da sua equipe serão capazes de igualar o desempenho da Red Bull, líder do Mundial de Construtores, em Montreal.

“Nosso carro tem um bom desempenho nas curvas de baixa velocidade. Vimos um bom desempenho em Mônaco, especialmente na corrida. Geralmente, carros que vão bem em Mônaco também vão bem no Canadá. Além disso, também fomos rápidos na Espanha, então acho que o carro está indo bem em todos os tipos de pista. Estamos em boa posição para lutar contra a Red Bull”, declarou.

Leia tudo sobre: Paddy LoweF1McLaren

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG