Ferrarista diz que Barrichello não deve ir atrás de patrocínio para correr em equipes pequenas

Assim como fez em 2008, Felipe Massa aconselhou Rubens Barrichello a encerrar sua carreira na Fórmula 1 ao fim da temporada, no Grande Prêmio do Brasil neste domingo (27). O ferrarista não quer ver o compatriota correndo atrás de patrocínio para pilotar em equipes de pouca expressão na categoria e deseja uma última prova digna ao piloto da Williams, que enfrenta dificuldades para renovar seu contrato ou arranjar uma nova escuderia.

Leia também: Símbolo do automobilismo no Brasil, Interlagos faz 39 anos de F1

Em 2008, Rubinho ignorou os conselhos do amigo após uma temporada complicada na Honda e seguiu na categoria para pilotar com a Brawn no ano seguinte, em que ficou na terceira colocação do Mundial.

"Dei conselho de novo, falei para ele parar. O Rubinho teve uma carreira excelente na Fórmula 1, é o piloto que mais disputou corridas, passou pelas principais equipes, teve uma carreira que a maioria dos pilotos sonharia em ter", afirmou Massa nesta terça-feira (22) em evento para jornalistas em Cotia.

"Não falei isso porque acho que ele está velho, foi pela equipe que ele corre e o atual momento da Fórmula 1", complementou o ferrarista. Barrichello, de 39 anos, é o 17º colocado do Mundial da categoria com a Williams e somou apenas quatro pontos na temporada, dois em Mônaco e dois no Canadá . Como a escuderia inglesa não acenou com a renovação do contrato do brasileiro, ele busca vaga em outras escuderias da F1, mas corre o risco de precisar levar patrocínio para garantir um lugar no grid em 2012.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Entre as possíveis equipes com que o brasileiro pode acertar para o ano que vem está a Lotus Renault, que atualmente tem como titulares Bruno Senna e russo Vitaly Petrov.

"Tem 12 equipes na Fórmula 1 e cinco ou seis pedem dinheiro para você correr. Isso é um absurdo. Eu não consigo ver o Rubinho indo atrás de patrocínio. Falei 'para, faz festa na última corrida', mas se ele continuar vou dar apoio", apontou Massa, que também teve temporada complicada e é apenas o sexto colocado do Mundial, com 108 pontos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.