Barenitas desaprovam realização da corrida no país, que passa por instável momento político-social

A realização do GP do Bahrein segue em dúvida a pouco mais de uma semana da data marcada para o evento, dia 22 de abril. Manifestantes oposicionistas ao governo não aprovam a realização da corrida no país, alegando que a instável situação político-social vivida no Bahrein não é apropriada para receber o evento.

Leia também: Ecclestone diz que não pode forçar equipes a irem ao Bahrein

Enquanto Bernie Ecclestone, chefe da F1, e as equipes não decidem se vão ou não ao país para a corrida, os manifestantes seguem tentando evitar a chegada da Fórmula 1 ao local. Veja abaixo algumas das manifestações dos barenitas contra o GP no país.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.