Decisão foi tomada por conta da duvidosa situação financeira do Grupo Lotus

A equipe Lotus encerrou seu acordo de patrocínio com a montadora de carros esportivos Grupo Lotus, mas pretende manter o nome na Fórmula 1 . A decisão foi tomada pelo proprietário da equipe diante da situação financeira duvidosa do Grupo Lotus, vendido recentemente. A informação é do site Autosport .

Leia também: Protestos no Bahrein novamente ameaçam GP no país. Entenda o caso

O final do acordo de patrocínio com o Grupo Lotus muda o planejamento da equipe, mas, ainda assim, Gerard Lopez, proprietário do time de Fórmula 1, manifestou o desejo de manter o nome da mítica escuderia criada por Colin Chapman, alvo de disputa recentemente.

"Estamos felizes por levar o nome Lotus na medida em que acreditamos que esse é um bom nome para a Fórmula 1. Nós financiamos a equipe no ano passado e no ano anterior. Preferimos ter patrocinadores para o valor total , mas vamos bancar se precisarmos", disse Lopez.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Ele procurou minimizar a saída do Grupo Lotus do rol de apoiadores e lembrou acordos firmados com gigantes como Unilever e Microsoft. "Se assinarmos com algum patrocinador agora, teremos um fluxo de caixa que essa equipe nunca teve", afirmou Lopez.

Recentemente, surgiram rumores sobre a possível compra do Grupo Lotus por Lopez, algo que não se concretizou. Questionado sobre o assunto, o empresário desconversou. "Não sei exatamente o que o novo proprietário quer fazer", declarou. O nome da equipe deverá permanecer o mesmo pelo menos até 2017.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.