De acordo com o australiano, atuais cerimônias de pódio são mais sem graça do que as de antigamente

AP
Webber (à esquerda) foi ao pódio na Turquia após terminar a prova na segunda colocação
Mark Webber disse que as atuais comemorações dos pilotos que vencem provas na Fórmula 1 não são tão emocionantes quanto as de antigamente. Para defender sua tese, o australiano lembrou de Ayrton Senna e Nigel Mansell, que carregavam bandeiras de seus países após seus triunfos.

Siga o iG Automobilismo no Twitter .

“Aquilo era lindo. Era sempre ótimo ver Senna com a bandeira do Brasil, e Mansell com a do Reino Unido. Era uma boa mensagem para o esporte e para os fãs, já que mostrava paixão”, disse Webber, em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.

De acordo com o piloto da Red Bull, a formalidade e a pressa da cerimônia do pódio tiram a emoção das comemorações.

“Agora, o procedimento é tirar o capacete, correr para o pódio, correr para fora do pódio e então ir para a casa”, lamentou o australiano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.