Ahmed Ismael Abdulsamad, de 22 anos, é baleado em vila próxima ao circuito de Sakhir e não resiste aos ferimentos

Um homem foi morto no último fim de semana no Bahrein após ser baleado em confronto com a polícia local. Ahmed Ismael Abdulsamad, de 22 anos, levou um tiro na coxa direita durante os protestos contra a realização da Fórmula 1 no país. A manifestação ocorreu na vila xiita de Salmabad, há 20 quilômetros do circuito de Sakhir. A data programada para a realização do GP é o dia 22 de abril.

Leia também: Bernie Ecclestone assegura realização do GP do Bahrein

O jornal inglês The Telegraph afirmou que o jovem filmava o confronto quando foi atingido pelo tiro. Um grupo de oposição, que pede uma reforma política no país, culpa as forças de segurança do governo pelo disparo. Antes do tiro, a polícia tentava manter a ordem usando gás lacrimogênio e balas de borracha.

De acordo com a  BNA  (Agência de Notícias do Bahrein), o jovem não resistiu aos ferimentos após ser levado ao hospital no último sábado (31). Em entrevista à agência, o chefe de segurança pública do país, Major-General Tariq Al Hassan, afirmou que o tiro teria sido disparado por um carro de civis que passava pelo local, e que a polícia abriu investigações sobre o caso.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Um manifestante divulgou um vídeo na internet em que condena a realização da corrida. “Somos contra a realização de uma corrida que deprecia os sacrifícios dos nossos filhos e ignora o nosso sofrimento e nossas feridas. Não manche a reputação respeitada do automobilismo com o sangue das vítimas do Bahrein”.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Na semana passada, o chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, assegurou que o GP do Bahrein seria realizado . Porém, a própria organização do evento já chegou a admitir que não poderia garantir a segurança durante a realização do GP no país .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.